Blog

As surpreendentes e perturbadoras informações que seu computador sabe sobre você


Especialista forense analisou um laptop usado por um casal durante apenas três meses – e os resultados que encontrou foram ‘inquietantes’. É possível criar um perfil do usuário de um computador usando quase que exclusivamente os dados armazenados em seu navegador
Getty Images
Nossos computadores pessoais são como armazéns em que acumulamos todo tipo de coisas: desde fotos da infância e vídeos com os amigos até músicas marcantes e textos íntimos. As máquinas guardam tudo isso em arquivos compostos por uns e zeros, um código de dígitos binários (bits) que eles são capazes de compreender e traduzir imediatamente.
As combinações diferentes de bits criam arquivos de tamanhos diferentes: oito bits fazem um byte; 1.000 bytes são um kilobyte; 1.000 kilobytes formam um megabyte; 1.000 megabytes, um gigabyte; e 1.000 gigabytes recebem o nome de um terabyte.
E todos esses bytes armazenados em um disco rígido permanecem ali para sempre – a não ser que você o destrua ou que ele seja danificado.
Mas como descobrir o que nosso computador sabe sobre nós? A BBC investigou quanto é possível descobrir sobre uma pessoa analisando apenas o interior de seu computador.
Durante três meses, um casal de Lincolnshire, no leste da Inglaterra, recebeu um laptop para usar no dia a dia. Depois desse período, o especialista em informática forense Thomas Moore se encarregou de revisar os dados dentro da máquina. E os resultados foram… “inquietantes”, segundo ele.
“Não sei qual é o nome dessas pessoas, mas consegui descobrir uma grande quantidade de coisas sobre sua identidade e seu estilo de vida”, disse à BBC.
‘Perturbador’
Moore extraiu os cookies – registros de visitação de sites – e outras informações públicas disponíveis na memória da máquina.
Cookies são arquivos pequenos enviados por sites e armazenados no navegador, que registram dados sobre nós. Esses programas “espiões” coletam informações-chave para a publicidade online, especialmente no que diz respeito aos anúncios exibidos de forma personalizada para cada usuário.
Os cookies “contam” às marcas e empresas como nos comportamos na internet para que possam exibir propaganda de acordo com nossos gostos e interesses.
Usando só esses dados, o especialista criou um perfil de cada usuário do laptop. “Sabemos que essas pessoas vivem em Lincolnshire, no Reino Unido”, afirma.
“Também conseguimos saber que eles são politicamente ativos e têm interesse especial em questões europeias, sobretudo no Brexit (a saída do Reino Unido da União Europeia).”
“E sabemos que eles têm interesse se hospedar em casas (pelo site) AirBnB e que estão cotando preços para uma viagem ao País de Gales, à pedreira de Penrhyn, para praticar tirolesa”, afirma Moore.
O especialista também descobriu que o casal possui cartões de crédito do banco britânico Egg Bank (que só funciona pela internet), que é cliente da empresa de telefonia EE e que assiste a programas de televisão como The Cleveland Show (uma série de animação) e I’m a Celebrity… Get Me Out of Here! (um reality show).
Especialista em informática forense encontrou ‘grande quantidade de dados pessoais’ do casal, após apenas três meses de uso do computador
BBC
Usando apenas os dados remanescentes no computador, Moore também descobriu que o casal tem uma filha adolescente que gosta de festas e que a família tem um BMW. Há também um segundo carro na casa, um Ford S Max, que está precisando de um limpador de para-brisa novo.
“Sabemos também que eles têm um gato e são compradores bastante espertos”, disse o especialista, enquanto o casal assentia, impressionado.
Praticamente todos os dados que ele conseguiu estavam corretos. Em apenas três meses, o computador havia armazenado 3.100 cookies – 25% dos quais eram de rastreamento publicitário (os chamados “cookies de seguimento”).
Esses arquivos permitem a terceiros identificar tendências e direcionar campanhas a usuários específicos.
Que dados seu computador armazena?
Enquanto você navega na internet, o navegador e os cookies que ficam registrados nele gravam:
Seu endereço de IP (número que identifica seu computador);
Seu provedor de internet, sua velocidade de conexão;
A quantidade de bateria que sua máquina tem a cada momento;
A orientação do seu computador (através dos dados do giroscópio – sensores que informam a direção na qual os aparelhos eletrônicos estão se movendo);
O sistema operacional que você usa e também os dados sobre seu processador;
A resolução de sua tela e outras especificações de hardware.
O casal britânico contactado pela BBC ficou surpreso ao ser informado sobre as conclusões do especialista
BBC
Para além dos dados técnicos, a máquina também registra os seguintes dados pessoais:
Sua localização – e, por consequência, a casa em que você vive (geralmente, um endereço aproximado bastante certeiro);
O idioma que você fala (ou, ao menos, no qual escreve);
Seu cartão de crédito (se você tiver o número registrado ou salvo para algum site);
As redes sociais que você visita;
E tudo o mais que as páginas de internet que você visita revelarem sobre sua vida familiar, seus costumes, se você tem filhos, se tem carro (e qual), os filmes e séries que vê… a lista pode ser maior de acordo com o uso que você faça do dispositivo.

Referência

Prefeitura e Câmara de Comodoro (MT) abrem concurso com salário de até R$ 6 mil


As taxas são de R$ 40 a R$ 110. Os interessados devem se inscrever pela internet. Prefeitura e Câmara de Comodoro (MT) abrem concurso com salário de até R$ 6 mil
Prefeitura de Comodoro (MT)
A Prefeitura e a Câmara e Vereadores de Comodoro, 677 km de Cuiabá, abriram as inscrições de um concurso público para mais de 70 vagas em superior, médio e fundamental. Os salários variam entre R$ 954 e R$ 6 mil. As taxas são de R$ 40 a R$ 110.
O edital está disponível na internet.
Os interessados devem se inscrever pela internet.
De acordo com a prefeitura, as vagas são para os seguintes profissionais: assistente social, psicóloga, ouvidor, enfermeiro, fiscal de contrato, professor, engenheiro civil, assistente administrativo, técnico em enfermagem, auxiliar de serviço de creche, técnico segurança do trabalho, fiscal de tributos, técnico em documentação escolar, auxiliar administrativo, agente comunitário de saúde, auxiliar de serviços gerais, merendeira, motorista de veículos pesados, motorista de veículo leve, operador de motoniveladora, operador de pá carregadeira/retroescavadeira, contador, procurador jurídico legislativo, agente legislativo de recepção e telefonista, técnico em informática e agente legislativo de copa e limpeza.
As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 17 de junho pela internet.
A taxa de inscrição é de R$ 40 (nível fundamental e incompleto), R$ 70 (nível médio) e R$ 110 (nível superior).
O concurso é realizado pela ACPI – Assessoria Consultoria Planejamento e Informática.

Referência

Novo governo da Itália vai rever reforma trabalhista, diz ministro


Em dois anos, postos de trabalho foram abertos, mas a maioria são contratos temporários. O nível de desemprego segue elevado, de 11,2% em abril.  Luigi Di Maio e Giuseppe Conte, em fotografia de 1º de março de 2018
Filippo Monteforte/AFP
O novo governo anti-establishment da Itália mudará a reforma trabalhista introduzida pela gestão anterior, disse o ministro do Trabalho e Indústria, Luigi di Maio.
A reforma trabalhista foi adotada pelo ex-premiê Matteo Renzi em 2015 e reduz a proteção dos trabalhadores. Com o novo Código do Trabalho em vigor, caíram algumas restrições às demissões em grandes empresas do país e incentivos fiscais passaram a ser dados para empregos temporários.
O governo da Itália finalmente tomou posse na sexta-feira, encerrando meses de turbulência política e a ameaça de uma nova eleição. O novo governo italiano é formado pelo populista Movimento 5 Estrelas (M5S, antissistema) e a Liga, de extrema-direita.
O presidente da Itália, Sergio Mattarella, nomeou na quinta-feira (31) o jurista Giuseppe Conte como primeiro-ministro – ele entra no lugar de Carlo Cottarelli, que ocupava o cargo interinamente.
Mas os investidores permanecem nervosos, uma vez que a coalizão promete aumentar gastos, cortar impostos e desafiar as regras fiscais da União Europeia, o que deve aumentar a dívida italiana.
“As pessoas não apenas não têm qualquer segurança (no emprego) para se casar, elas não tem segurança sequer para marcar suas férias”, disse Di Maio, líder do movimento 5 Estrelas, em um post no Facebook. Di Maio foi nomeado vice-primeiro-ministro e chefe do recém-unificado Ministério do Trabalho e Indústria.
Renzi, de centro-esquerda, havia adotado as medidas para enfrentar a crise econômica e o desemprego na Itália, em especial entre os jovens. Na época, as grandes companhias aprovaram o alívio fiscal e simplificação das demissões.
Em dois anos, os resultados práticos das medidas, porém, são contraditórios: postos de trabalho foram abertos, mas a maioria são contratos temporários. O nível de desemprego segue elevado, de 11,2% em abril.
O líder do M5S, Luigi di Maio, garante que vai revogar as modificações. Ele assumiu o Ministério do Trabalho e da Indústria, no governo que tomou posse na sexta-feira (1°).
“Não apenas as pessoas não têm segurança no emprego para ter uma família, como não têm segurança nem para reservar as férias”, declarou Di Maio, em uma mensagem publicada no Facebook. “Se queremos reforçar a economia, devemos diminuir as incertezas e uma das razões dessas incertezas é a lei trabalhista, que precisa ser revista”, escreveu, sem dar mais detalhes.
Analistas afirmam que o mais importante para o país melhorar os índices de desemprego seria aumentar os investimentos em educação e tecnologia e ampliar as parcerias entre as universidades e escolas profissionais com as empresas, a exemplo do que foi feito na Alemanha.

Referência

Concurso da Procuradoria Geral de João Pessoa tem banca organizadora definida


Segundo PGM, serão ofertadas quatro vagas imediatas e será formado cadastro de reserva. Concurso para Procurador de João Pessoa será realizado pelo Cebraspe, segundo Procuradoria Geral do Município
Flavio Moraes/G1
O Centro Brasileiro de Pesquisas em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), antigo Cespe/UNB, foi a empresa escolhida para realizar o concurso para o cargo de procurador de João Pessoa. De acordo com a Procuradoria Geral do Município (PGM), serão oferecidas quatro vagas imediatas e será formado cadastro de reserva.
A procuradoria informou que os candidatos deverão fazer três provas, sendo essas objetiva, subjetiva e de títulos. Para participar, será necessário ter uma graduação em direito, em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação, e estar inscrito como advogado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Além disso, também será preciso comprovar pelo menos dois anos de prática forense. Conforme informou a PGM, essa previsão consta no regulamento e na Lei Orgânica da Procuradoria Geral de João Pessoa.
Segundo a PGM, a banca escolhida é qualificada para realizar o concurso, por ter experiência na área, especialmente no campo jurídico, além de ter a licença de uso da marca Cespe/UNB.

Referência

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Equipe do presidente argentino estava em helicóptero que fez pouso de emergência por causa do mau tempo em região montanhosa do país; ele tinha viajado de avião.  Os membros da comitiva do presidente Mauricio Macri cujo helicóptero teve que fazer um pouso de emergência na tarde desta sexta-feira (1º) foram resgatados neste sábado (2) em uma zona montanhosa do noroeste argentino, anunciou o governo.
Sete das 13 pessoas que estavam no helicóptero foram levadas em outro aparelho para a cidade de Santiago del Estero, enquanto as demais “descem a pé, mas bem equipadas”, segundo um comunicado da presidência.
“Os funcionários fizeram um trajeto a pé, com o auxílio dos socorristas, e, em seguida, embarcaram em um helicóptero da Força Aérea, que os levou até Santiago del Estero”, diz o texto.
Três patrulhas de resgate participaram da operação, sob a temperatura negativa, as nevascas e os fortes ventos que dificultaram a chegada ao local, que fica a 3500m de altitude, em Andalgalá.
O aparelho que transportava a comitiva presidencial teve que realizar na tarde de ontem um pouso preventivo, devido ao “perigo de congelamento de peças vitais do aparelho”.
Do helicóptero, informaram por ligação via satélite que todos se encontravam “em boas condições, aquecidos e suficientemente abastecidos de alimentos e água”.
O aparelho havia saído de Cachi e seguia para Termas de Río Hondo, onde Macri deu continuidade hoje às atividades previstas, informou a presidência.
Por razões climáticas, Macri usou ontem um avião no lugar de um helicóptero para um de seus traslados, dentro de seu giro pelo norte do país. Parte dos funcionários permaneceu no povoado de Cachi para seguir diretamente de helicóptero até Termas de Río Hondo, sem participar da escala em Salta.
No fim do ano passado, um helicóptero que leva Macri também teve de fazer um pouso de emergência, mas por conta de uma ventania.

Referência

Indústria parada, novos SUVs da Fiat e outros destaques da semana em carros


Chevrolet Monza faz 36 anos e donos falam do amor pelo modelo. Ford lança Ka FreeStyle para embalar entre os ‘aspirantes a SUV’. Confira os destaques em carros e motos na semana de 26 de maio a 1 de junho:
Indústria automotiva parada
Fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo
André Paixão/G1
Com a greve dos caminhoneiros, a indústria automotiva nacional parou por uma semana. A Anfavea, associação das fabricantes, afirmou que a retomada da produção será na próxima segunda-feira (4).
Greve prejudica vendas
Greve dos caminhoneiros prejudicou a distribuição de veículos
Arquivo pessoal/Pablo Soares
Além da produção parada, outra consequência da greve foi vista nas vendas. De acordo com a Fenabrave, a entidade que reúne as concessionárias, as vendas diárias caíram 15% nos últimos dias de maio. Com as lojas sem receber carros, as vendas subiram apenas 2,5% em maio, na comparação com o ano anterior. No acumulado do ano, a alta é bem maior, de 16,2%.
Fiat terá SUVs
Planos da Fiat para o Brasil
Divulgação
O grupo Fiat Chrysler revelou parte dos seus planos para os próximos anos. O Brasil está na rota de diversos lançamentos, principalmente de SUVs. A Fiat, principal marca por aqui, terá 3 novos utilitários. Dois deles serão compactos, um menor e outro do mesmo porte do Jeep Renegade. Ainda há um terceiro, maior, com capacidade para 7 passageiros.
Monza faz aniversário
Monza faz 36 anos e donos falam sobre amor pelo clássico
O Chevrolet Monza, um dos clássicos brasileiros, fez aniversário em maio. Há 36 anos, o modelo era lançado no Brasil, como um carro global, prática pouco usual para a época. Pouco tempo depois de ser lançado, o Monza se tornou o veículo mais vendido do Brasil. E até hoje, quase quatro décadas depois, ele é admirado. O G1 ouviu donos do veículo, que falam sobre o amor pelo carro.
Em junho é aniversário de Passat, Brasilia e Maverick. Tem algum deles? Mande sua história para o G1. Mande foto e vídeo para o VC no G1 ou pelo Whatsapp/Viber, no telefone (11) 94200-4444, sempre com a hashtag #g1carros
Ford lança Ka ‘aventureiro’
Veja como anda o Ford Ka FreeStyle
A Ford quer colocar o Ka para brigar em melhores condições com Onix e HB20. Para isso, a fabricante lançou uma nova versão para o compacto. Com apelo aventureiro, o Ka FreeStyle traz visual renovado e melhorias em equipamentos e segurança. Além disso, a configuração chega com o inédito câmbio automático. O G1 já avaliou o modelo, e mostra que ele está mais para “aventureiro de shopping.”

Referência

Veja os 10 carros e 10 motos mais vendidos em maio de 2018


Jeep Compass voltou a aparecer na lista, enquanto Renault Kwid sai do ranking. Entre as motos, Honda CG 160 segue dominando. Depois de abril não ter nenhum SUV entre os 10 veículos mais vendidos, o Jeep Compass volta a representar os utilitários na lista em maio. O modelo foi o sétimo colocado, e desbancou modelos como Chevrolet Prisma e Toyota Corolla.
Por outro lado, depois de três aparições consecutivas, o Renault Kwid deixou o ranking. Ele não foi bem no mês, e ficou de fora da lista. Já o Volkswagen Polo se recuperou, e voltou a ocupar a quinta colocação – perdeu por pouco para o “irmão”, Gol.
Entre as motos, a Honda CG 160 segue, disparada, como a moto mais vendida do país. Entre as 10 primeiras colocadas, apenas dois modelos são da Yamaha – YBR 150 e Crosser, nas duas últimas colocações. Todas as demais são da Honda.
Veja abaixo os números dos veículos mais vendidos em maio.
Venda de veículos no Brasil em maio
Fotos: Divulgação

Referência

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Uri Gneezy é um dos mais criativos neuroeconomistas da atualidade, com estudos que vão de entender se as multas funcionam ou não às diferenças de gênero. Quase sempre tem a companhia do Aldo Rustichini .
Os dois agora queriam resolver uma antiga questão entre economistas tradicionais e comportamentais. Os primeiros dizem que pagar recompensas em dinheiro melhora o desempenho das pessoas. Mas os economistas comportamentais dizem o contrário. Quem tem razão?
Muitas empresas adotam incentivos em dinheiro, como bônus e prêmios por metas e comissões para os funcionários na crença de que são um estímulo para que trabalhem melhor. Os benefícios às vezes incluem viagens e outras vantagens. A prática existe em outras áreas. O Jabuti, principal prêmio literário do país, por exemplo, acaba de anunciar o valor de R$ 100 mil para o livro do ano para estimular as inscrições para o prêmio.
O economista-padrão defende que isso realmente funciona: o desempenho está relacionado ao esforço, que pode não ser agradável, mas é pago. Dinheiro é bom, nos permite comprar coisas, e nos leva a ver o trabalho de um jeito positivo. Quanto mais dinheiro, portanto, maior o bem estar e também o desempenho dos funcionários de uma empresa ou de qualquer outro premiado. O efeito de longo prazo é a melhoria contínua da qualidade na área.
Desde os anos 70 um grupo de psicólogos, primeiro, e economistas comportamentais, mais tarde, passou a questionar esta premissa. Dinheiro até pode funcionar em algumas situações, mas assim que deixa de ser pago os efeitos cessam. Importante mesmo é a “motivação intrínseca” da tarefa. Muito do que fazemos é porque gostamos, temos aptidão ou estamos motivados por alguma razão.
Para testar quem está certo, Gneezy comandou um estudo na Universidade de Haifa, em Israel. Os resultados foram publicados em seu trabalho seminal de 2000 no Quarterly Jornal of Economics. A primeira etapa envolveu 160 estudantes, convidados a responder um teste de QI. Eles foram divididos em quatro grupos, cada um com 40 pessoas.
O teste tinha 50 perguntas. O primeiro grupo apenas respondeu quantas questões sabia, sem nenhuma recompensa. Ao grupo nº 2, foi oferecido o equivalente em shekels (a moeda israelense) a R$ 0,10 em dinheiro por acerto. O grupo nº 3 também seria pago, mas ganharia o mesmo que R$ 1 por cada questão correta. Por último, cada vez que alguém do grupo nº 4 acertasse uma pergunta, receberia R$ 3.
Se os livros de economia estavam certos, acertaria mais questões o grupo nº 4. Depois viriam o nº 3, nº 2 e nº 1. Mas eis os resultados:
Grupo 3 – 34 acertos
Grupo 4 – 34 acertos
Grupo 1 – 28 acertos
Grupo 2 – 23 acertos
Pagar mais do que o valor mais baixo levou a mais acertos, mas não houve vantagem em oferecer R$ 3 ou R$ 1. Também aconteceu que o grupo que respondeu às questões sem ganhar nada foi muito melhor do que aquele que recebeu R$ 0,10 por questão. Oferecer dinheiro, notou o estudo, gerou uma reação negativa, mas nos grupos melhor remunerados valeu a regra de que altos pagamentos exigem altas performances;
O segundo experimento envolveu mais 180 alunos de colégios da cidade que fazem trabalho voluntário. São jovens até 16 anos que vão de casa em casa pedindo doações para pesquisas contra o câncer e ajuda a crianças deficientes, entre outras causas. Eles foram divididos em três grupos.
Os primeiros 60 participantes, antes de ir para a rua, ouviram um discurso dos pesquisadores sobre a importância do trabalho deles. Mais tarde, um segundo grupo de 60 voluntários também ouviu o discurso, mas a eles foi prometida uma comissão: ficariam com 1% do valor arrecadado. Para os últimos 60 estudantes, depois do discurso, a oferta era ainda mais generosa: a comissão seria de 10%.
O maior incentivo era o pagamento de 10%, que devia ter levado ao maior número de doações, mas como foram os resultados? Mais uma vez os shekels estão convertidos em reais:
Grupo 1 (nenhum incentivo) – R$ 238,67
Grupo 2 (1% de comissão) – R$ 153,67
Grupo 3 (10% de comissão) – R$ 219,33
Quem mais obteve doações trabalhou de graça. É um exemplo do papel da motivação intrínseca. Captar doações é uma ação nobre e o que motiva as pessoas pode ser muito mais a vontade de ajudar do que o dinheiro. E mais uma vez a pequena recompensa resultou no pior desempenho.
Uma explicação, segundo o estudo, é de que nenhum de nós gosta de trabalhar por pouco. Introduzir uma quantia de dinheiro, qualquer valor, numa rotina gratuita faz todo mundo pensar: “Sobre o que é esse contrato?” Diante da oferta de um pequeno valor, podemos nos sentir ofendidos ou nos perguntamos se não estamos abrindo mão de algo melhor no futuro. Uma recompensa maior encerra as dúvidas. Mas, para as empresas, se não dá para pagar muito, o melhor é não pagar.
Nem sempre pouco é melhor do que nada. A partir do momento em que você passa a ser pago por algo, o foco passa a ser o valor a receber quando devia estar sendo estimulada sua motivação para o trabalho.

Referência

Desconto de R$ 0,46 no diesel pode não chegar às bombas em todos os estados, diz Fecombustíveis


Segundo federação que representa 41 mil postos, repasse do desconto vai depender de cobrança do ICMS. Combustível: corte no preço do diesel foi anunciado pelo governo para por fim à greve dos caminhoneiros
Reprodução/ TV Gazeta
A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) alega que a redução de R$ 0,46 por litro no preço do óleo diesel nas refinarias pode não chegar às bombas dos postos de todos os estados do país e que o desconto vai depender da alíquota de ICMS cobrada em cada lugar. O corte foi anunciado pelo governo federal para por fim à greve dos caminhoneiros.
Em nota, a Fecombustíveis defende que a redução não leva em consideração a adição de 10% de biodiesel ao óleo diesel B, que é comercializado nas bombas de combustíveis. Com isso, na prática, o impacto dessa redução para distribuição e revenda seria de R$ 0,41 por litro (ou 90% de R$ 0,46).
De acordo com a federação, o repasse integral da redução só deve chegar ao consumidor nos estados onde houve redução do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), também conhecido como preço de pauta, que serve de base para a cobrança da alíquota de ICMS. Esse preço baixou em São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.
“Nos [demais] estados onde não houve redução no preço de pauta, ou até mesmo aumento desse valor, a previsão é que a redução aplicada para o óleo diesel nas refinarias não chegue em toda a sua efetividade nas bombas”, diz a nota. “Dessa forma, em nosso entendimento, fica claro que, para que a redução efetiva dos R$ 0,46 por litro chegue às bombas, dependemos também que os governos estaduais se sensibilizem com o atual cenário em que se encontra o país e reduzam seus preços de pauta.”
A Fecombustíveis diz que seu presidente, Paulo Miranda Soares, expôs esses argumentos em reunião nesta sexta com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, o ministro substituto da Justiça, Claudemir Pereira, e representantes do Ministério da Fazenda.
A entidade representa 41 mil postos de combustíveis em todo o país.
BR diz que já repassou
Também em nota divulgada nesta sexta, a Petrobras Distribuidora diz que “já repassou integralmente as desonerações anunciadas pelo governo federal aos preços de diesel vendido à rede de postos, com o objetivo de contribuir para que essas reduções cheguem ao consumidor final”.
A BR também afirma que já é possível verificar a diminuição desses R$ 0,46 nas bombas de alguns postos de sua rede em São Paulo. A empresa também diz que desde o dia 21 de maio “vem empreendendo esforço logístico” para garantir o suprimento de combustíveis no país.
A Agência Nacional do Petróleo (ANP), estima que a redução no preço do diesel nas refinarias demore 15 dias para chegar aos consumidores de todo o país.
Os postos que não repassarem o desconto poderão ser multados em até R$ 9,4 milhões, ser interditados, ter as atividades suspensas e a licença cassada.

Referência