Blog

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Alguns usuários reclamam nas redes sociais que não conseguem acessar aplicativos que utilizam serviços da empresa. Um problema com alguns serviços da plataforma em nuvem do Google nesta terça-feira (17) afetou o funcionamento de diversos aplicativos, como Spotify, Snapchat e “Pokémon Go”.
Alguns usuários, principalmente de língua inglesa, relatam através de redes sociais que não conseguem acessar os apps, que utilizam a plataforma da empresa.
Três serviços foram afetados, segundo o painel de controle do Google:
Google App Engine
Google Cloud Networking
Google Cloud Console
Segundo a empresa, os problemas foram resolvidos para todos os usuários. “Nós iremos conduzir uma investigação interna deste problema e fazer as melhorias apropriadas em nossos sistemas para ajudar a previnir ou minimizar futuras ocorrências.”

Referência

Polícia prende grupo suspeito de vender carros de luxo roubados pela internet

Segundo investigação, quadrilha movimentou cerca de R$ 40 milhões em seis meses. Polícia prende sete pessoas de uma quadrilha que vendia carros de luxo pela internet
Policiais civis prenderam em São Paulo sete pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha que vendia carros de luxo roubados pela internet.
Segundo agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), os criminosos movimentaram cerca de R$ 40 milhões em seis meses.
As prisões foram realizadas nas zonas Norte, Leste e Oeste da capital. De acordo com as investigações, eles roubavam os veículos, falsificavam a documentação e os anunciavam na internet.
A polícia não sabe quantas pessoas compraram carros dessa quadrilha, mas disse que os criminosos fechavam de dois a três negócios por semana.

Referência

Por que especialistas recomendam embrulhar chaves automáticas do carro em papel alumínio?


Estratégia é uma das possíveis precauções contra tipo de roubo que tem se tornado cada vez mais frequente. Segundo especialistas, folhas de alumínio podem ajudar a bloquear a transmissão de informações que permitiriam o acesso de terceiros ao veículo
Peter Fussy/G1
A tecnologia que permite a você destrancar seu carro à distância também traz um risco de roubo.
O problema existe porque as chaves automáticas dos carros modernos estão constantemente emitindo sinais para eles.
Especialistas alertam que os ladrões podem comprar chaves “virgens” e usá-las para replicar o código de acesso de um determinado veículo.
Estudo: sistema ‘keyless’ é presa fácil para ladrões
VÍDEO: polícia flagra ‘furto hacker’ de carro
Como evitar que isso aconteça?
A forma mais fácil de precaução contra isso é embrulhar as chaves em papel alumínio.
Especialistas em cibersegurança concordam que, embora não seja o ideal, esse é um método muito fácil e barato.
Outra opção é comprar pela internet uma “bolsa de Faraday”, que tem a mesma função de isolamento do alumínio e serve como um escudo contra a transferência de informações que poderiam ser usadas no roubo do carro.
“Estamos falando de uma forma de comunicação por ondas eletromagnéticas, como rádio ou televisão. Pense em uma música que é constantemente usada em uma rádio e uma fechadura que se abre ao ouvir essa música. Se eu conheço a música, posso abrir a fechadura”, diz à BBC News Mundo Moshe Shlisel, CEO da agência de segurança cibernética GuardKnox Cyber ​​Technologies.
Shlisel, que também trabalhou para a força aérea israelense no desenvolvimento de sistemas de defesa com mísseis, explica que a função do papel alumínio é criar uma célula para evitar que as ondas eletromagnéticas sejam registradas por outra pessoa.
Ataques ocorrem cada vez mais
Para muitos, pode parecer antiquado, no século XXI, usar papel alumínio para proteger algo tão tecnológico.
A precaução, no entanto, tem se mostrado mais do que nunca necessária, como explica Shlisel.
“Apesar de não ter números, posso dizer que esses incidentes acontecem cada vez mais, porque os dispositivos necessários para cometer esses ataques podem ser facilmente adquiridos na internet e há até tutoriais no YouTube sobre como fazê-los”, diz ele.
E acrescenta: “A indústria automotiva está totalmente ciente desses problemas e bucando maneiras de impedir que terceiros consigam replicar a comunicação entre uma chave e um veículo”.
Este tipo de crime não acontece apenas com carros e precauções têm sido tomadas de olho nisso.
Algumas pessoas, por exemplo, tomam o cuidado de proteger seus cartões de crédito em carteiras “isolantes”.
Além disso, instituições governamentais dos Estados Unidos, por exemplo, entregam determinados documentos a seus usuários dentro de invólucros especiais para evitar a transferência e o roubo de dados, como é o caso do Green Card ou Cartão de Residente Permanente – o visto permanente de imigração concedido pelas autoridades do país.
No caso dos carros, os roubos podem ser cometidos com bastante facilidade.
“Você chega a uma casa que tem um carro estacionado na frente, detecta uma chave a dez passos dele, dentro de uma sala, e consegue desbloqueá-lo. Enquanto as ferramentas estiverem disponíveis, o cenário para esses roubos me parece cada vez mais provável “, disse ao jornal USA Today o diretor do Centro de Segurança de Sistemas de Computadores da Universidade do Sul da Califórnia, nos EUA, Clifford Neuman.
Quando leu pela primeira vez sobre o risco de seu carro ser roubado desse jeito, ele começou a guardar suas chaves à noite dentro de uma lata de café vazia.
Os especialistas continuam recomendando que, até as empresas fabricantes encontrarem uma solução para o problema, é preferível usar o papel alumínio antes de deixar as chaves onde provavelmente elas estão guardadas agora: no bolso de uma calça, dentro da bolsa ou sobre uma mesa.

Referência

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Empresa do Amazonas havia questionado na Justiça a escolha da Viasat para operar o serviço de banda larga cujo sinal vem de satélite geoestacionário brasileiro. A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, autorizou a manutenção de um contrato entre a Telebras e a empresa norte-americana Viasat para retomar o funcionamento integral de um satélite usado pela estatal para fornecer banda larga ao governo federal.
A ministra reconsiderou uma decisão de junho, na qual havia mantido a suspensão da parceria determinada pela Justiça Federal em primeira e segunda instâncias. Na decisão, ela considerou os prejuízos com a paralisação de parte da conexão e a vida útil de 18 anos do satélite.
O governo federal diz que investiu R$ 1,73 bilhão (cerca de R$ 6,7 bilhões, na cotação desta terça) para construir e lançar no espaço o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC- 1), para prover internet rápida para o Exército e outros órgãos públicos.
O equipamento entrou em órbita em maio de 2017, mas ficou subutilizado até fevereiro deste ano, quando a Telebras firmou uma parceria com a Viasat, sediada na Califórnia. Em março, a Via Direta, sediada no Amazonas e parceira da americana Idirect, contestou a contratação na Justiça e obteve decisões liminares (provisórias) para suspender parceria.
A Via Direta diz que foi preterida na disputa pelo contrato, mas a Telebras alega que a Viasat foi a única empresa apta a fornecer os equipamentos necessários para operar o satélite.
Prejuízo
Na decisão que liberou a manutenção do contrato, proferida na noite desta segunda-feira (17), a ministra Cármen Lúcia levou em conta alegação da União de que teria de gastar mais R$ 42 milhões a partir deste mês em razão da falta de banda larga do satélite para órgãos públicos.
Também considerou alegação da União de que o satélite tem vida útil de no máximo 18 anos e que, sem utilização de 100% de sua capacidade, causa prejuízo ao governo, agravado pela demora da resolução da disputa judicial entre as empresas na Justiça Federal.
“O perigo inverso de danos, mesmo que potenciais, ao interesse público brasileiro, justificam, pela configurada demonstração de risco concreto às ordens pública e econômica, a suspensão dos efeitos da decisão objeto da presente medida de contracautela”, escreveu a ministra na decisão.
O processo da Via Direta contra a parceria entre a Telebras e a Viasat continuará em tramitação na Justiça Federal, mas com a decisão de Cármen Lúcia, o contrato retoma validade para manter o fornecimento da banda larga.

Referência

Volkswagen convoca recall de Gol, Voyage, Up! e Tiguan Allspace no Brasil


Lançada neste ano, nova Tiguan tem problema na suspensão. Gol, Voyage e Up! rodam com falha no airbag do motorista. Volkswagen Gol 2018 é chamado para recall
Divulgação
A Volkswagen anunciou nesta terça-feira (17) dois recalls no Brasil, envolvendo os modelos Gol, Voyage, Up! (2017 e 2018) por causa de um problema no airbag do motorista, e Tiguan Allspace (2018), devido a falha na suspensão.
Chassis envolvidos (não sequenciais)
Gol e Voyage (2017 e 2018) – HT000090 a JY052528
Up! (2017 e 2018) – HT530304 a JT535410
De acordo com a fabricante, “o airbag do motorista não corresponde ao modelo especificado”. O comunicado se limita a dizer que, em caso de colisão, o “componente não oferecerá a proteção especificada”.
A troca gratuita do airbag do motorista deve levar cerca de 40 minutos. Os proprietários devem agendar o reparo em uma concesssionária, mas o atendimento começará na próxima segunda-feira (23).
Volkswagen Tiguan Allspace
Divulgação
Tiguan Allspace (2018) – JM100906 a JM140952
Lançada em abril deste ano no Brasil, a nova Tiguan Allspace passa pelo primeiro recall por aqui por causa de uma falha no aperto da porca de ficação do pivô da suspensão dianteira.
A Volkswagen diz que o o pivô pode se soltar, comprometendo a dirigibilidade e com risco de acidentes graves. O conserto deve ser agendado e leva até 1 hora.
Para verificar se o seu carro está dentro dos recalls, é possível consultar a Volkswagen por meio do telefone 0800 019 8866.
Initial plugin text

Referência

PGR anuncia acordo, e Argentina poderá usar informações fornecidas por delatores da Odebrecht

Ministério Público informou que muitos processos relativos à empreiteira tramitam na Justiça do país vizinho. Segundo PGR, com acordo, ex-executivos podem ser denunciados na Argentina. A Procuradoria Geral da República (PGR) anunciou um acordo com o Ministério Público da Argentina para que os tribunais do país vizinho possam utilizar as informações fornecidas por delatores da Odebrecht.
Especial G1: As delações da Odebrecht
De acordo com a PGR, embora tenha sido anunciado nesta segunda-feira (16), o acordo foi fechado na última sexta (13). As negociações foram coordenadas pela Secretaria de Cooperação Internacional (SCI) do Ministério Público Federal.
Ainda segundo a Procuradoria, diversos processos relativos à Odebrecht tramitam na Argentina e, com as informações e provas fornecidas pelo Brasil, será possível o Ministério Público do país oferecer denúncia contra ex-funcionários da empreiteira envolvidos em irregularidades.
“Depois de um trabalho longo de negociação e diálogo entre a SCI e autoridades argentinas, conseguimos chegar a um acordo para que as delações envolvendo corrupção na Argentina possam ser disponibilizadas aos procuradores de lá”, afirmou em nota a procuradora Cristina Romanó, uma das integrantes das negociações.
“Trata-se de um enorme avanço na relação de cooperação jurídica internacional entre os dois países e mais um grande passo na luta contra a corrupção”, completou.
O acordo
Os termos do acordo entre Brasil e Argentina são sigilosos e, por isso, a íntegra não foi divulgada pela PGR.
Mas a procuradora Cristina Romanó afirma que o acordo “protege” os delatores e o conteúdo dos acordos fechados por eles o Ministério Público brasileiro.
De acordo com a Secretaria de Cooperação Internacional, esse mesmo tipo de termo de compromisso já foi firmado com Suíça, Noruega e Holanda.
O único país que ainda não aceitou o compartilhamento das delações do Brasil foi Portugal, segundo a PGR.
Odebrecht vai pagar R$ 2,7 bi em acordo de leniência com o governo
Devolução de R$ 2,7 bi
No último dia 9, o governo federal assinou um acordo de leniência com a Odebrecht e, de acordo com a Advocacia Geral da União (AGU), a empresa terá de devolver aos cofres públicos R$ 2,7 bilhões, em até 22 anos.
Nesse tipo de acordo, a empresa reconhece os danos causados à administração federal por meio de práticas de corrupção e se compromete a reparar os danos causados, além de colaborar com as investigações.
Em troca, a empresa obtém autorização do governo para fechar novos contratos com a administração pública.
A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) chegou a pedir a suspensão do acordo por não ter tido acesso aos termos, mas os ministros da Corte rejeitaram o pedido, mantendo a validade do acordo de leniência da Odebrecht.
Presidente do STF, Cármen Lúcia, homologa delações da Odebrecht
Delações de executivos
No ano passado, a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, homologou as delações de 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato (relembre no vídeo acima).
Com base nos depoimentos dos delatores, o relator da Lava Jato, Edson Fachin, autorizou à época a abertura de 76 inquéritos para investigar políticos citados.

Referência

Preços da gasolina e do diesel caem pela 5ª semana seguida, diz ANP


Preço nas refinarias permanece congelado, conforme acordo durante a greve dos caminhoneiros; já o valor médio da gasolina nas bombas caiu pela sexta semana seguida. O preço médio do diesel nas bombas subiu na semana passada após 5 quedas consecutivas, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (16) pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). Já o valor médio da gasolina para o consumidor final teve uma leve queda, marcando o sexto recuo seguido.
Segundo a ANP, o preço do diesel subiu 0,12% na semana passada, de R$ 3,384 para R$ 3,388 por litro, em média.
Já o custo da gasolina nas bombas passou de R$ 4,495 para R$ 4,494, uma queda de 0,02%.
No mesmo período, a Petrobras subiu o preço nas refinarias em R$ 0,01, ou cerca de 0,3%, seguindo sua política de reajuste de preços com o objetivo de acompanhar as cotações internacionais. De acordo com a empresa, as decisões de subir ou baixar os preços nas refinarias dependem de fatores como o câmbio e o preço do barril de petróleo. O repasse ou não para o consumidor final depende dos postos. Já o valor do diesel permanece congelado nas refinarias, conforme acordo feito para encerrar a greve dos caminhoneiros.
Entenda a composição do preço da gasolina e o que diz a Petrobras
Veja a situação das medidas de acordo com caminhoneiros para acabar com paralisação
No ano, o preço médio da gasolina calculado pela ANP já acumula alta de 9,6% – uma variação bem maior que a inflação esperada para o ano, de 4,15%. Já o diesel tem alta acumulada de 1,86%.
A ANP divulga semanalmente o preço médio por litro do diesel nos postos, com dados coletados em 459 municípios pesquisados. Os valores representam uma média calculada pela ANP. Os preços, portanto, variam de acordo com a região pesquisada.
Etanol e gás de cozinha
Na semana passada, o preço do etanol caiu 0,88%, para R$ 2,808, em média. Foi a quinta semana seguida de queda. Em 2018, o preço médio do etanol já caiu 3,57%.
Da mesma maneira como ocorre com a gasolina e o diesel, o valor representa uma média calculada pela ANP com os dados coletados nos postos, e, portanto, os preços podem variar de acordo com a região.
Já o preço do botijão de gás de cozinha subiu 0,34% na semana passada, para a média de R$ 68,690. No ano, há alta acumulada de 1,9%.
Posto combustíveis gasolina Uberaba
Neto Talmeli/Prefeitura de Uberaba

Referência

Veja vídeos sobre compra e venda de carro


Como fazer um bom negócio na compra de um seminovo, dicas para vender o seu carro, tira-dúvidas sobre seguro e mais Como fazer um bom negócio na compra de um seminovo, dicas para vender o seu carro, tira-dúvidas sobre seguro e mais

Referência

Menos de 1% dos motoristas com nova habilitação baixaram a CNH Digital no ES


Versão eletrônica da carteira de motorista está disponível no Espírito Santo desde janeiro. Para solicitá-la, é preciso ter na habilitação o QR Code.  Em seis meses, dos mais de 400 mil motoristas que podem baixar a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação, no Espírito Santo, só 3.900 fizeram o download do documento, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).
A CNH Digital está disponível para os condutores capixabas desde janeiro deste ano. Para solicitá-la, o condutor precisa ter na habilitação impressa o QR Code, que é um recurso parecido com um código de barras e serve para identificar o documento eletronicamente. O código consta nas carteiras emitidas pelo Detran-ES desde maio de 2017.
O Detran-ES explica que a versão digital do documento de habilitação é opcional. Caso o condutor ainda não tenha a CNH com o QR Code e queira ter o documento no formato digital, ele precisa antecipar a renovação ou solicitar uma segunda via.
CNH Digital terá mesma validade jurídica da carteira de habilitação impressa
Adneison Severiano/G1 AM
Nestes casos, o usuário terá que pagar as taxas conforme valores abaixo:
Processo de renovação
Taxa para só CNH física – R$ 183,27 de taxa de serviço do Detran-ES, R$ 85,09 do exame médico e R$ 101,45 de exame psicológico (somente no caso de condutor profissional);
Taxa para só CNH digital – gratuito;
Taxa CNH digital + física – mesmo valor do processo para obter a CNH física (R$ 268,35 ou R$ 369,80 para condutor profissional).
Processo de segunda via
Taxa para só CNH física – R$ 179,99 em caso de perda ou dano (a solicitação pode ser feita de forma online no site www.detran.es.gov.br). Em caso de roubo ou furto, o usuário pode solicitar a segunda via do documento sem custos apresentando o Boletim de Ocorrência, documento pessoal e comprovante de endereço na unidade do órgão de seu município;
Taxa para só CNH digital – gratuito;
Taxa CNH digital + física – mesmo valor do processo para obter a CNH física (R$ 179,99 em caso de perda ou dano e gratuito em caso de roubo ou furto).
No caso da 1ª habilitação, os valores são os seguintes:
Taxa para só CNH física – R$ 353,44 de taxa do Detran-ES para somente uma categoria e R$ 441,80 para categoria AB, R$ 85,09 do exame médico e R$ 101,45 de exame psicológico;
Taxa para CNH digital – gratuito;
Taxa CNH digital + física – mesmo valor do processo para obter a permissão física (R$539,98 somente uma categoria e R$ 628,34 para categoria AB).
A versão impressa continua sendo emitida normalmente, mas agora o condutor poderá optar por dirigir apenas com a CNH digital. Nesse caso, deverá atentar para o funcionamento de seu smartphone, já que, para efeitos de fiscalização, se o aparelho estiver descarregado, será considerado que a CNH não está sendo portada.
O motorista será autuado com base no artigo 232, que diz que conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório é uma infração leve, com multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e retenção do veículo até a apresentação do documento.
Órgãos autuadores
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar já podem acessar a CNH Digital em abordagens e blitze. Para isso, é necessário que o condutor apresente o documento digitalizado na hora da abordagem.
Como obter?
O serviço funciona por meio de um aplicativo gratuito, que pode ser baixado pela Google Play Store e pela App Store.
Antes de baixar o aplicativo, o condutor deve ter um número de celular e um endereço de e-mail cadastrados na base do Denatran. Para isso, é preciso realizar um cadastro no Portal de Serviços do Denatran.
Caso as informações estejam incompletas, o usuário deverá enviar um e-mail para cnhdigitales@detran.es.gov.br, informando o número de telefone celular, com DDD 27 ou 28, um endereço de e-mail e uma cópia anexa da última CNH impressa. O Detran-ES atualizará os dados para que o cadastro seja finalizado.
A CNH-e é acessível offline, sem necessidade de conexão wi-fi ou dados móveis habilitados.
Passo a passo
Para quem tem a CNH com QR Code:
1- Se possuir um certificado digital (*), pode acessar o Portal de Serviços do Denatran e cadastrar os dados.
2- Se não possuir um certificado digital (*) e o e-mail e o telefone celular não estejam atualizados no cadastro da habilitação, o condutor deverá enviar um email para cnhdigitales@detran.es.gov.br, solicitar a inclusão ou atualização desses dados e depois acessar o Portal de Serviços do Denatran e cadastrar os dados.
3- Após o cadastro ser efetuado no Portal de Serviços do Denatran, ir ao Menu “CNH Digital” e clicar em “Ativação”, para receber um e-mail com o código de validação.
4- Baixar o aplicativo “CNH Digital”. O primeiro acesso será com o código de autenticação/validação, para gerar uma nova senha com quatro dígitos.
Para quem tem a CNH sem QR Code:
1- Caso a CNH tenha sido emitida antes de 02 de maio de 2017, o condutor deverá requerer uma nova via da CNH impressa, com custos, atualizando o número de celular e endereço de e-mail.
2- Acessar o Portal de Serviços do Denatran e cadastrar seus dados.
3- Após o cadastro ser efetuado no Portal de Serviços do Denatran, ir para o “Menu CNH Digital”, em seguida clicar em “Ativação” e irá receber o e-mail com o código de autenticação/validação.
(*) Certificado digital com validade jurídica, equivalente a assinatura de próprio punho. O certificado para assinatura digital de documentos pode ser adquirido através de uma Autoridade de Certificação (AC) vinculada ao ICP Brasil. Exemplos de ACs vinculadas habilitadas: Secretaria da Receita Federal, Serasa, Certisign, Caixa Econômica, Presidência da República.

Referência