Blog

Guia do Salão do Automóvel 2018: esportivos


G1 dá giro pelo evento e ajuda você a encontrar as novidades do segmento. Mercedes-Benz AMG One, Ferrari 488 Pista e McLaren Senna estão entre os destaques. Guia do Salão do Automóvel 2018: esportivos
O Salão do Automóvel 2018 vai até o próximo dia 18 de novembro, no São Paulo Expo, e os visitantes podem ver muitas novidades no segmento de esportivos.
Saiba detalhes de cada um dos destaques:
Kia Stinger
Chevrolet Camaro
Audi RS4
Mercedes-Benz AMG One
BMW Z4
Porsche 911 GT3 RS
Ferrari 488 Pista
McLaren Senna
Veja e amplie o mapa do salão abaixo:
Mapa do Salão do Automóvel de São Paulo 2018
Divulgação
Initial plugin text

Referência

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Entre janeiro e agosto foram 2.581 selecionados para o mercado de trabalho. O número de jovens aprendizes contratados cresceu 31.6% na região de Campinas nos oito primeiros meses de 2018, frente ao mesmo período de 2017, segundo dados mais recentes divulgados pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).
Entre janeiro e agosto foram 2.581 jovens selecionados, contra 1.960 no período anterior.
A taxa de crescimento registrada em todas as regiões atendidas pelo Ciee foi em 14%, com 50 mil jovens aprendizes inseridos no mercado de trabalho, contra 44 mil no período anterior, segundo a entidade.
E na região de Campinas, o setor de produção concentrou 39% das contratações. Dois outros setores que se destacaram nas efetivações foram o de administração, com 28,8%, além do comércio e varejo, com 17,7%.
Menor e jovem aprendiz
É considerado menor aprendiz quem tem entre 14 e 17 anos. O jovem aprendiz tem entre 18 aos 24 anos. A contratação dos aprendizes é obrigatória por lei federal, que entrou em vigor em 2000.
Ação contra empresas
Uma ação recente de órgãos federais de fiscalização chamou empresas de Campinas (SP) para que elas cumpram essa determinação.
Ao menos 290 grandes e médias empresas não cumpriam a lei. Desta forma, ao menos mil jovens estavam fora do mercado de trabalho.
Para a supervisora do Ciee, Luciana Bragil, o aumento das contratações na região está ligado à ação dos órgãos federais como o Ministério Público do Trabalho (MPT), Justiça do Trabalho e o Ministério do Trabalho (MTb), e a proximidade do final de ano, quando aumentam as vendas.
Outro fator importante, segundo Luciana, é a oportunidade de moldar o jovem de acordo com o perfil da empresa contratada.
Importância da entrevista
A supervisora do Ciee alerta para ter êxito na contratação , o jovem aprendiz precisa ficar atento aos cuidados básicos antes da entrevista de emprego.
Segundo ela, não é aconselhável usar bonés, roupas decotadas e ser comunicativo. Porém, antes da entrevista, é necessário fazer uma pesquisa sobre a empresa e descobrir o que produz ou comercializa.
Os jovens que pretendem concorrer às vagas oferecidas pelas empresas podem se inscrever diretamente no Ciee Campinas, na Rua Tiradentes, 195. Também é possível se inscrever no site oficial do Ciee. Clique aqui para acessar.
Veja mais notícias de emprego na região no G1 Campinas

Referência

AutoBAn abre 14 vagas para áreas de socorrista, motorista e arrecadador de pedágio na região


Estão disponíveis três vagas para socorrista, uma para motorista e dez para arrecadador em Americana e Campinas (SP). Autoban abre vagas de emprego na região de Campinas (SP)
Clóvis Ferreira
A AutoBAn, concessionária que administra o sistema Anhanguera-Bandeirantes, divulgou 14 vagas de emprego, sendo três para os cargos de socorrista, uma para motorista e dez para trabalhar na função de arrecadador de pedágio, para as cidades de Campinas (SP) e Americana (SP).
Segundo a empresa, para o cargo de socorrista é necessário que o candidato more nas cidades de São Paulo (SP), Osasco (SP), Jundiaí (SP), Americana (SP) ou Limeira (SP). É preciso ainda ter formação técnica em enfermagem com registro no Conselho Regional de Enfermagem (Coren).
Para a função de motorista, além da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias D ou E, é obrigatório ter curso de transporte de emergência válido e morar em Campinas. Em ambas oportunidades, o candidato deve ter disponibilidade para trabalhar em turnos.
Os interessados nas vagas de emprego devem cadastrar o currículo na área ‘trabalhe conosco’ do site da CCR AutoBAn, ou enviar um e-mail para recrutamento.autoban@grupoccr.com.br.
Entre os benefícios oferecidos estão vale alimentação/refeição, seguro de vida, previdência privada, assistência médica e odontológica.
Veja mais oportunidades da região no G1 Campinas

Referência

Facebook: como excluir uma conta que foi desativada por ter violado os termos de uso


Coluna responde dúvidas sobre contas desativadas no Facebook, controle parental e gerenciamento de mídias baixadas pelo WhatsApp. (Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, utilize o espaço para comentários abaixo e escreva sua pergunta)
Para lidar com uma conta que foi desativada, é preciso entrar em contato com o suporte do Facebook.
Reprodução/G1
Como excluir uma conta do Facebook que foi banida
Olá, Ronaldo! É possível excluir uma conta do Facebook que foi desativada (banida) por violação dos termos? Lembrando que a conta não foi excluída, somente desativada. — Nathaly Souza
Olá, Nathaly! O Facebook oferece um canal de comunicação para que os usuários recorram a qualquer tipo de punição aplicada devido a violação dos termos de uso. Para entrar em contato com o suporte, você precisa clicar neste link, fornecer todos os dados exigidos no formulário e descrever a sua solicitação. O processo será analisado e após alguns dias, será enviada uma resposta para a conta de e-mail que você informou.
Como monitorar o que as crianças fazem na internet
Olá, Ronaldo! As crianças tem sido alvo para crimes na internet por meio de jogos. Existe alguma maneira de monitorar esses jogos? Agradeço a atenção. — Paulo
Olá, Paulo! Para monitorar o que as crianças estão fazendo na internet, é necessário instalar um aplicativo de controle parental. Esse tipo de tecnologia oferece diversas funcionalidades que auxiliam os responsáveis a controlar todo o conteúdo acessado pelos pequenos. Mas vale salientar que o acompanhamento presencial e o diálogo ainda são as ferramentas mais eficientes durante o processo de educação digital das crianças. Neste link tem um guia detalhado sobre como usar aplicativos de Controle dos Pais.
Como proteger fotos e vídeos recebidos através do WhatsApp
Olá, Ronaldo! Estou inscrito em diversos grupos no WhatsApp. Em alguns deles, acabo recebendo imagens e vídeos de conteúdo adulto misturado com outras mensagens. Já tentei desativar o download automático de conteúdo multimídia, mas achei trabalho devido a quantidade de mensagens que recebo. Existe uma maneira simples de ocultar na galeria do celular todo o conteúdo recebido pelo WhatsApp? — Carlos Alberto
Olá, Carlos Alberto! Para limitar o acesso a determinadas pastas de arquivos na galeria do celular, você pode usar um aplicativo chamado Vault. Através desse app, é possível criptografar o conteúdo de pastas selecionadas, bloquear com senha e monitorar a captura de telas. O Vault está disponível para download na Play Store.

Referência

Festa do Reinado em Bom Despacho mantém tradição religiosa do tempo dos escravos

Há mais de 2 séculos, uma vez por ano, dançadores e músicos saem pelas ruas da cidade mineira cantando suas queixas e louvando Nossa Senhora do Rosário.  Festa do Reinado de Bom Despacho mantém tradição religiosa do tempo dos escravos
Desde 1808, uma vez por ano, durante cinco dias do mês de agosto, a cidade mineira de Bom Despacho muda sua rotina por causa de uma manifestação que vem do tempo dos escravos: a festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário.
A cidade fica no centro-oeste do estado, a 200 quilômetros de Belo Horizonte. Tem quase 50 mil moradores e vive do comércio e da agropecuária.
Hoje organizados em grupos chamados ternos ou cortes, cerca de 1,3 mil dançadores e músicos se movimentam pelas ruas cantando suas queixas, ou louvando Nossa Senhora do Rosário e agradecendo por pedidos atendidos.
Atuam pessoas com mais de 90 anos e crianças de todo o tipo, do campo e da cidade. Bom Despacho tem até uma Associação do Reinadeiros, que tem sede própria, com cozinha e instalações para até 500 pessoas.
O coronel da reserva Benjamim da Silva Sobrinho foi guardião-guia de Moçambique, um dos cortes da festa, e escreveu um livro sobre ela. Ele conta uma história antiga, que diz que um menino filho de escravo foi buscar água e viu uma senhora com a uma criança no colo. Achou que estavam se afogando e correu para avisar na senzala.
“Chegando lá eles vieram que não se tratava de uma pessoa, e sim da imagem de Nossa Senhora do Rosário. Eles a pegaram e lá fizeram uma tapera especial para ela, simbolizando uma igreja. Passaram a rezar, e cada vez mais escravos estavam ali para rezar mais e mais e do jeito deles, batendo caixa, cantando”, narra.
Diante daquele movimento, o padre achou que o melhor lugar para a santa era na sua igreja, onde os escravos não podiam entrar. Os negros resolveram então fazer a igreja deles, dedicada à Nossa Senhora do Rosário e ali a santa se sentiu em casa.
“E aí criou-se uma sociedade, uma irmandade Nossa Senhora dos Pretos, e a partir daí é que iniciou essa Congada que vem até hoje”, conta Benjamim.
Na boca do povo, a festa tem muitos nomes. Além de Reinado e Congada, em alguns lugares é chamada de Reisado.
A história também tem a ver com Chico Rei de Ouro Preto, tido como o criador do Reinado.
Também chamado Galanga, Chico era rei de sua tribo na África e foi trazido como escravo para as minas de ouro. Um líder nato, logo comprou sua liberdade, e também a de outros escravos, e conseguiu permissão para que negros dançassem e cantassem as suas penas de acordo com as tribos de onde tinham saído.
“Assim que ele conseguiu lá na cidade de Ouro Preto, deu ordem para que a senzala também, os negros, os cativos, podiam também dançar na senzala deles”, conta Zé Chiquinho, capitão de um corte de Congo há mais de meio século.
Zé Chiquinho herdou da antepassada Terezona as histórias sobre as origens do Reinado e seu amor pela festa. Ela era do Congo e foi capturada junto com o rei Galanga, conta.
O rito da festa
No primeiro dia da festa, sempre numa quinta-feira, após a alvorada e queima de fogos, os ternos começam a se reunir na igrejinha de Cruz do Monte, que fica no alto de um espigão em Bom Despacho.
Logo, iniciam a descida, dançando e cantando, até a igreja de Nossa Senhora do Rosário. É uma memória de quando os escravos, que não podiam entrar na igreja dos brancos, fizeram sua própria igreja para abrigar a Santa.
Após a missa inaugural, há o levantamento dos mastros, indicando que a festa começou. São quatro, um para cada padroeiro: Santa Efigênia, São Benedito, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora das Mercês.
Na festa do Reinado, a cidade fica ocupada por reis e rainhas. E é um deles, o Rei Bordão, que coordena o levantamento dos mastros dos padroeiros. “A responsabilidade do mastro é como se fosse perpétua”, conta Bento Lopes Cançado, o Rei Bordão.
Entre os padroeiros, São Benedito é muito querido. Negro, ele era cozinheiro de um convento e hoje se diz que a casa que louva São Benedito não passará fome.
Conta-se que Santa Efigênia, também negra, foi condenada à fogueira. Ergueu um braço pedindo ajuda, apareceu um anjo e a salvou. Santa Efigênia protege contra incêndio e intercede em favor da casa própria.
Nossa Senhora do Rosário é protetora dos pretos e Nossa Senhora das Mercês, dos pardos.
Com os mastros de pé, os cortes saem pelas ruas como roteiro certo: agradecer convites que receberam para cantar, dançar e comer.
Os cortes
Os cortes de Congo, com origem em descendentes de escravos de um antigo reino do país africano, são maioria na festa. Na procissão, sempre saem na frente, são o abre-caminho. Têm liberdade para usar roupa colorida, chamativa, fantasiada.
Os ternos de Congo são acompanhados de instrumentos de percussão, corda e sanfona. O capitão escolhe a música e puxa o canto, que tem um agudo final que lembra o coro da Folia de Reis. Rainhas, bandeiras, músicos, dançadores de todas as idades se posicionam e o corte ganha as ruas.
Depois dos ternos de Congo, vêm os de Moçambique, com os integrantes todos vestidos de branco, às vezes com uma faixa colorida. No Moçambique, não entram sanfona ou violão, o ritmo se baseia apenas na percussão. O pessoal procura enriquecer o som com novos instrumentos: nas mãos, as patagongas e nos pés, as gungas, tudo feito em casa. O terno tem também coral de vozes.
Na rua, os Moçambique são uma guarda pessoal de Nossa Senhora do Rosário. O andor com a imagem só se desloca com um terno de Moçambique junto.
Dona Sebastiana Silva é capitã de um terno de Moçambique e mãe de santo. Seu corte tem 30 pessoas. Ela conta que as músicas que o grupo canta são ditadas pelo espírito do avô.
Perguntada se o Reinado em Bom Despacho ajudou a acabar com o preconceito contra os negros, dona Sebastiana conta que foi ela quem levou a cultura para a cidade e que enfrentou muita dificuldade.
“Nós (os negros) viemos (para o Brasil) amordaçados e acorrentados para trabalhar. Eu sei porque acompanhei muito sofrimento. Hoje eu detesto roça, porque vi o sofrimento do meu pai, da minha mãe na fazenda. Agora a escravidão mudou de lado, porque tem palavra que dói mais que um tiro. Dói. Mas a dor passa e a gente vai em cima de novo. Vai com essa dor, mas não para, não pode parar”, diz.
Entre os grupos existem ainda os penachos, lembrando os índios e suas relações com os escravos, e um grupo de marinheiros, memória dos mares da África. Ao todo, Bom Despacho tem hoje 22 cortes: 1 penacho, 1 marinheiro, 3 Moçambiques e os demais de Congo.
O Reinado tem hierarquia e estruturas permanentes. Os reis e rainhas têm mandato vitalício, só perdem a coroa se morrerem. Há uma linhagem real com presença exclusiva de negros, criada para a chefia não branquear demais.
Outra turma fundamental para a existência do Reinado é a dos festeiros, também elevados à categoria de reis e rainhas.
“São os reis de coroa grande, aqueles que durante um ano inteiro recebem a coroa, ficam com ela em casa e se preparam para no próximo ano fazer a alimentação dos dançadores, dos capitães, de todos os cortes”, conta Robert Vieira Pontes, rei Congo e quem organiza os festeiros.
Durante todos os dias da festa, o Reinado dá comida de graça no mínimo duas vezes por dia, às vezes quatro, para 1,3 mil pessoas. E em Bom Despacho tem fila de gente esperando até dez anos para receber a coroa, para alimentar os cortes.
Leidiane Micheli é rainha festeira este ano. A motivação para ajudar tanta gente, conta, veio porque passou cinco anos tentando engravidar e conseguiu depois de fazer uma promessa para Nossa Senhora.
O domingo é o grande dia dia do Reinado. Começa com uma missa de ritos africanos: a missa conga. A porta da igreja começa fechada, já que os negros não podiam entrar. Um corte de Congo canta insistindo, tocam os sinos e a porta se abre. Mas os Congos não entram, é a santa que sai. A missa alterna os atos da igreja católica com a participação dos ternos.
Na tarde de domingo, há outro grande momento: a procissão que leva Nossa Senhora do Rosário da sua igreja, na Praça do Rosário, para a Matriz, representando sua ida para a igreja dos brancos. Fiéis conduzem os andores com os padroeiros.
Num ponto da escadaria da igreja, as coroas grandes descansam na almofada à espera de que o padre termine a passagem delas dos reis festeiros de hoje para os do ano que vem. Um tempo depois, um terno de Congo desce sozinho a avenida, com a imagem de Nossa Senhora de volta à igreja dos pretos.
Na segunda-feira é celebrada a última missa campal. O corte de Moçambique leva a imagem para o altar. Em seguida, sai de fasto da igreja, para não dar as costas para Nossa Senhora. O sinal está dado: no fim da festa, os mastros são baixados um a um e a festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário dos pretos de Bom Despacho termina num ambiente de alegria e de quero mais.
Veja a reportagem completa no vídeo.

Referência

Hyundai N2025, o carro mais rápido da marca, sai do videogame para a realidade


A única unidade do protótipo de 884 cavalos está no Salão do Automóvel como embaixador da Copa HB20 e ficará no Brasil até o final de 2019. Modelo une esportividade e energia limpa. Hyundai N2025 Vision Gran Turismo vem pela primeira vez ao Brasil e fica por aqui até o final de 2019
Guilherme Fontana/G1
O carro mais rápido da Hyundai tem quase 900 cavalos e não pode ser comprado em loja nenhuma do mundo. Assim é o N2025 Vision Gran Turismo.
Em 2015, em comemoração aos 15 anos do GranTurismo, a Playstation fez uma encomenda às fabricantes do mundo todo: imaginar e criar, para o game, como seriam os modelos de competição em 2025. A Hyundai foi uma delas e o resultado está no Salão de São Paulo.
Unindo o pedido ao seu aniversário de 50 anos a marca criou o N2025, hiperesportivo movido a célula de hidrogênio com 884 cavalos de potência e apenas 972 kg, peso próximo ao de um HB20.
N2025 tem traços ousados, futuristas e funcionais
Guilherme Fontana/G1
Quatro motores elétricos alimentados por células de combustível e supercapacitores movimentam o N2025, auxiliado ainda por curvas e passagens de ar estratégicas na carroceria que otimizam o fluxo de ar e, por consequência, a aerodinâmica.
Para a marca, o esportivo tem como meta apresentar a união entre a performance e a energia limpa.
Do virtual para o real
Transformar um carro exclusivamente feito para um game em um modelo real pode parecer uma tarefa complicada. No caso da Hyundai, não. “O desenvolvimento do N2025 virtual foi feito em paralelo com o real”, revelou Jan Telecki, gerente geral de marketing da Hyundai Brasil.
Ainda segundo Jan, a versão real do modelo foi sendo aperfeiçoada com o tempo em diferentes escalas até chegar ao tamanho final.
Vãos na carroceria ajudam na aerodinâmica do N2025
Guilherme Fontana/G1
Para a criação do modelo, foi estabelecida uma disputa entre os centros de design dos EUA e da Coreia, tendo o americano como vencedor pela proposta mais próxima da realidade.
O N2025 foi pensado por três pessoas – entre eles, o chefe de design da Hyundai. Como homenagem, o modelo ganhou o nome de seus três idealizadores no vidro lateral esquerdo: T. France, S. Ehlert e S.Choe.
Questionado sobre uma possível produção do carro, Jan não nega que isso possa acontecer até antes de 2025. “A tecnologia do motor a hidrogênio, que seria a parte mais complicada no desenvolvimento do carro, já está pronta com o SUV Nexo”, apontou.
Designers responsáveis pela criação do N2025 têm nomes gravados no vidro como homenagem
Guilherme Fontana/G1
Embaixador
Mas a Hyundai não quer apenas mais um carro conceito para o portfólio. O N2025 chegou como embaixador da nova divisão esportiva da marca, não por acaso batizada de N – que já inclui i30 e Veloster.
Mais do que isso, ele também será o padrinho da Copa HB20, anunciada pela marca durante o Salão do Automóvel. Todas as unidades serão igualmente preparadas e amparadas pela fabricante, na unidade de Piracicaba (SP).
HB20 Motorsport, modelo preparado pela Hyundai para a Copa HB20
Divulgação/Hyundai
Por isso, a única unidade do N2025, que está pela primeira vez no Brasil, ficará por aqui até o final de 2019 em uma “turnê”, passando por etapas da Copa HB20, além de eventos e lojas específicas da Hyundai.
Híbridos e elétricos no Brasil
Mesmo com o otimismo em relação ao programa de incentivos, Rota 2030, anunciado na última quinta-feira (8) pelo presidente Michel Temer, a Hyundai ainda prevê um tempo até que tecnologias híbridas e elétricas sejam inseridas na indústria brasileira.
Para Jan, os custos ainda são altos, a regulamentação ainda não ajuda totalmente e o país carece de maior infraestrutura para receber modelos totalmente elétricos. O gerente de marketing, porém, não nega o estímulo promovido pela chegada de modelos das concorrentes, como Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe.

Referência

Guia do Salão do Automóvel 2018: SUVs


G1 dá giro pelo evento e ajuda você a encontrar as novidades do segmento. Fiat Fastback, Volkswagen T-Cross e Ford Territory estão entre os destaques. Guia do Salão do Automóvel 2018: SUVs
O Salão do Automóvel 2018 vai até o próximo dia 18 de novembro, no São Paulo Expo, e os visitantes podem ver muitas novidades no segmento de SUVs.
Saiba detalhes de cada um dos destaques:
Fiat Fastback
Volkswagen T-Cross
Ford Territory
Audi Q8
Hyundai Saga
Chery Tiggo 5X
Lamborghini Urus
Rolls-Royce Cullinan
Mitsubishi Pajero Sport
Veja e amplie o mapa do salão abaixo:
Mapa do Salão do Automóvel de São Paulo 2018
Divulgação
Initial plugin text

Referência

Zurich Airport e IG4 protocolam proposta para assumir controle do Aeroporto de Viracopos


Concessionária que administra terminal em Campinas (SP) enfrenta processo de recuperação judicial desde maio. Dívida é de R$ 2,8 bilhões. Vista aérea do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas
Ricardo Lima/Divulgação
Um consórcio formado pela Zurich Airport e a empresa brasileira IG4 Capital fez uma proposta para assumir o controle do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), em recuperação judicial desde maio. O documento foi protocolado ao processo na última sexta-feira (9) e ainda será avaliado pela Justiça.
Na “carta de intenções” que o G1 teve acesso, e que foi enviada às empresas e órgãos governamentais envolvidos no processo, o consórcio se compromete a investir entre R$ 150 milhões e R$ 400 milhões e prevê a conversão de dívidas em participação acionária.
Atual contraladora do terminal, a Aeroporto Brasil Viracopos tem uma dívida de R$ 2,88 bilhões. O montante se divide em débitos com bancos – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outras quatro instituições privadas – além de fornecedores, inclusive empresas responsáveis por serviços diretamente ligados à operação do aeroporto, e outorgas fixas e variáveis de 2017 e 2018 que a concessionária deveria parar à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pela concessão da estrutura.
Na proposta apresentada pela Zurich Airport e a IG4 Capital parte dessas dívidas seriam convertidas em participação acionária, ou seja, os credores passam a ser integrantes de um Fundo de Investimento em Participações (FIP) gerido pela IG4.
Atuais controladoras da concessão, a UTC Participações, Triunfo Participações e Egis também converteriam suas ações em cotas do FIP.
Para isso ocorrer, no entanto, seria necessário um processo chamado due diligencie, uma auditoria para avaliar a real situação financeira da Aeroportos Brasil Viracopos, além de levantar questões regulatórias, tributárias, comerciais, ambientais e técnicas da concessão.
O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas
Ricardo Lima
O que diz a Aeroportos Brasil?
Procurada para comentar a proposta, a Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos confirmou o recebimento da carta de inteções, que a proposta será analisada, mas destacou que não tem nenhum posicionamento sobre o tema no momento. Confira a nota na íntegra:
“A Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos S.A. – em Recuperação Judicial (“Viracopos” ou “Concessionária”), responsável pela exploração e operação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), confirma que foi protocolada no processo de Recuperação Judicial da Concessionária uma Carta de Intenções, não vinculante, com sugestão para solução da viabilidade financeira do ativo. As condições apresentadas na Carta de Intenções serão avaliadas pela Concessionária e seus acionistas, em conjunto com seus assessores jurídicos e financeiros, não havendo no momento nenhum posicionamento sobre o tema. Para eventual aceite da sugestão, ou parte dela, deverá haver consentimento não só dos atuais acionistas da Concessionária como também dos credores da Concessionária, dentre os quais os bancos financiadores e a ANAC, dentro do processo de Recuperação Judicial.
A Concessionária e seus acionistas entendem que a concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos é um ativo de qualidade e apresenta grande potencial de crescimento de receita, além de viabilidade econômico-financeira caso haja flexibilização de todos os envolvidos na Recuperação Judicial. O pedido de Recuperação Judicial foi fortemente pautado pela crise que assolou o país nos últimos anos, causando frustração de receita de passageiros e de cargas no período de 2013 a 2018.
Apesar dos motivos que levaram Viracopos a entrar com o pedido de Recuperação Judicial, o aeroporto foi eleito pelos passageiros pela 9ª vez desde o início da concessão em 2012 o Melhor Aeroporto do Brasil, de acordo com pesquisa da SAC (Secretaria Nacional de Aviação Civil). Ainda, em abril deste ano, recebeu o prêmio de Melhor Aeroporto de Carga do Mundo, na categoria até 400 mil toneladas/ano, o que apenas reforça a confiança dos acionistas na viabilização desta concessão.” 

Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Referência

Presidente iraniano diz que novas sanções dos EUA não afetam economia do Irã


Nova rodada de sanções começaram a valer na última segunda. Rouhani diz que EUA tentam afetar o Irã psicologicamente. O presidente iraniano Hassan Rouhani, em imagem de arquivo
Peter Klaunzer/Pool/AFP
O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse neste sábado (10) que as sanções dos Estados Unidos anunciadas na semana passada não tiveram impacto na economia do Irã porque Washington já as tinha praticamente reintroduzido anteriormente.
A restauração das sanções é parte de um esforço mais amplo do presidente norte-americano, Donald Trump, para forçar o Irã a frear seus programas nucleares e de mísseis, bem como o suporte a forças no Iêmen, Síria, Líbano e outras partes do Oriente Médio.
Em maio, Trump saiu do acordo nuclear firmado com o Irã em 2015 e Washington reimpôs uma primeira rodada de sanções sobre o Irã em agosto.
As sanções não tiveram impacto em nossa economia porque a América já tinha usado todas as armas à disposição e não havia nada novo para usar contra nós
“Eles acabaram de emitir uma longa lista de bancos, suas filiais… e companhias aéreas e seus aviões. E isso mostra que eles estão meramente tentando afetar a nação iraniana psicologicamente”, disse Rouhani.
Os Estados Unidos disseram que temporariamente permitiriam oito importadores de continuar comprando petróleo iraniano quando reimpôs as sanções na última segunda-feira, visando forçar Teerã a frear suas atividades regionais nucleares e de mísseis.
“Agora tornou-se claro que a América não pode cortar as exportações iranianas de petróleo a zero”, acrescentou Rouhani, após uma reunião semanal com líderes do parlamento e judiciário.

Referência

Maia defende que Câmara vote projetos da agenda econômica

Cargos são para Analista Contábil (30 vagas) e Técnico de Controle Interno (23 vagas). Salário é de R$ 4.295,63, com carga horária de 40 horas semanais. A Controladoria Geral do Estado do Rio Grande do Norte publicou na edição deste sábado (10), no Diário Oficial do Estado (DOE), edital para concurso público com a oferta de 53 vagas. Os cargos são para Analista Contábil (30 vagas) e Técnico de Controle Interno (23 vagas).
De acordo com o edital (acesse AQUI), as inscrições começam na terça-feira (14) e vão até 16 de dezembro. O valor da taxa é de R$ 90.
A remuneração é composta por: R$ 3.095,63 + R$ 1.200,00 (Vencimento + Gratificação de Desempenho), Totalizando R$ 4.295,63. A carga horária é de 40 horas semanais.
A banca organizadora do concurso é o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), e os candidatos devem acessar o site da banca para realizar a inscrição.
O concurso tem duas etapas:
Provas objetiva e discursiva, de caráter eliminatório e classificatório
Avaliação de títulos
As aplicações das provas objetiva e discursiva serão realizadas em Natal. A primeira será no dia 20 de janeiro/19 e a segunda no dia 10 de fevereiro/19.

Referência