Blog

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 22 de janeiro


São oportunidades para auxiliar financeiro, garçom, mestre doceiro, comprador, atendente de lanchonete, entre outros. Sine oferece vaga para atendente de lanchonete em Macapá
TV TEM/Reprodução
O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.
Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital.
Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).
Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:
atendente de lanchonete
atendente de telemarketing
auxiliar financeiro
cobrador externo
comprador
empregada domestica
garçom
mestre doceiro
promotor de vendas externo
secretária
O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central.
Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.

Referência

Aneel deve diferenciar benefício à geração própria de energia para casa e para indústria, defende MP

Hoje, uso residencial e uso comercial recebem mesmo tratamento. Aneel prepara mudanças nas regras de geração distribuída. O subprocurador do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Furtado, pediu nesta terça-feira (21) que a corte determine à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) uma separação nas regras de geração própria de energia, diferenciando o uso doméstico do uso comercial.
Segundo o subprocurador, o gerador que produz energia para o próprio consumo, em casa, merece tratamento diferenciado em relação àqueles que geram para atender indústrias.
Furtado destacou que o consumidor/gerador industrial repassa seus custos com energia aos consumidores finais de seus produtos. Ou seja, que esse gasto é embutido no preço da mercadoria.
Pelas regras atuais, tanto os consumidores que geram a própria energia para atender suas casas quanto os que geram para atender um empreendimento comercial – shoppings, supermercados e indústrias, por exemplo – têm os mesmos benefícios.
Esses consumidores não pagam encargos que estão incluídos na conta de luz, como o desconto dado a consumidores de baixa renda, e também não pagam pelo uso da rede de distribuição e transmissão.
No ano passado, a Aneel encerrou a consulta pública para alterar as regras da geração distribuída. A agência pretende incluir os custos com encargos setoriais e também o custo de uso das redes de distribuição nos novos contratos.
Queixas por dificuldade de adesão a sistema de geração própria de energia crescem 168%, diz Aneel
Taxação em debate
No início do ano, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que estava “sepultada” qualquer possibilidade de retirada de incentivos e de aplicação de taxas sobre consumidores que geram a própria energia por meio de painéis solares.
Bolsonaro anunciou ainda um acordo com os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), para reverter no Congresso uma eventual decisão da Aneel no sentido de taxar a geração própria.
Aneel quer reduzir incentivos a energia solar
Dias depois da primeira declaração, Bolsonaro afirmou, no entanto, que as chamadas fazendas solares devem pagar pela rede de transmissão da energia ou usar meios próprios para transportar a energia entre a geração e o consumo.
Cerca de um quinto da geração distribuída é gerada longe das unidades consumidoras, nos condomínios ou fazendas. Essa modalidade é conhecida como “geração remota”.

Referência

Fiat Mobi fica mais caro, e Renault Kwid passa a ser o carro novo mais barato do Brasil


Apenas os dois modelos podem ser encontrados por menos de R$ 40 mil. G1 lista os 10 carros mais baratos à venda no país. Renault Kwid Zen
Divulgação
Durou pouco menos de dois meses o “título” do Fiat Mobi de carro novo mais barato à venda no Brasil. Com o reajuste de R$ 1,5 mil em sua versão de entrada, ele passou a custar R$ 34.990, e perdeu o posto para o Renault Kwid Life, de R$ 34.790.
O site da Fiat também não oferece mais a opção de câmbio automatizado para o modelo.
Muito além dos populares: os carros que devem ser lançados em 2020
O Mobi havia assumido o posto de mais em conta do país em novembro, com o fim da produção e venda do Caoa Chery QQ. Veja todos os preços de Kwid e Mobi:
Fiat Mobi GSR deixou de ser oferecido no site da Fiat
Divulgação/Fiat
Kwid
Life – R$ 34.790
Zen – R$ 40.390
Intense – R$ 42.890
Outsider – R$ 45.390
Mobi
Easy – R$ 34.990
Easy Comfort – R$ 37.840
Like – R$ 41.190
Way – R$ 42.340
Drive – R$ 44.840
O G1 também listou os 10 carros novos mais baratos do Brasil neste fim de janeiro. Assim como em novembro, só Kwid e Mobi custam menos de R$ 40 mil.
Depois, a lista só traz modelos que custam mais de R$ 45 mil – os dois últimos colocados, inclusive, se aproximam dos R$ 50 mil.
Veja a lista completa:
Renault Kwid Life – R$ 34.790
Fiat Mobi Easy – R$ 34.990
Fiat Uno Attractive – R$ 44.190
Hyundai HB20 Sense – R$ 44.990
Ford Ka S – R$ 46.680
Volkswagen Gol 1.0 – R$ 47.020
Renault Sandero Life – R$ 47.990
Fiat Grand Siena Attractive – R$ 47.990
Chevrolet Joy – R$ 48.690
Fiat Argo 1.0 – R$ 48.990

Referência

Tarcísio de Freitas recebeu presidente da Gol Linhas Aéreas, que apresentou perspectiva de crescimento

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, destacou nesta terça-feira (21), durante audiência em Brasília com o presidente da Gol Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff, o compromisso do governo federal com o desenvolvimento da aviação regional brasileira. Até 2022, devem ser investidos R$ 3 bilhões em equipamentos de navegação aérea, reforma e construção de novos aeroportos em todas as regiões do país. Objetivo é aumentar a conectividade e ampliar a oferta de voos.

Durante o encontro, o ministro destacou outras agendas prioritárias, como a redução do preço do querosene de aviação, que impacta em quase 50% o custo de um voo. Vários estados já vêm reduzindo o valor do ICMS. O governo entende que é possível atuar para desconcentrar o setor, ampliando a oferta e distribuição do produto nos aeroportos. Outro tema tratado na reunião foi o excesso de reclamações na justiça, especialmente envolvendo ações de danos morais contra as empresas.

O presidente da Gol, por sua vez, apresentou visão otimista sobre a economia, prevendo o crescimento da companhia nos próximos anos. Kakinoff também elogiou o trabalho do governo no setor aéreo, criando as condições para o desenvolvimento do mercado. O secretário Nacional de Aviação Civil do MInfra, Ronei Glanzmann, e o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), José Ricardo Botelho, também participaram da reunião.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Referência

Com alta demanda mundial pelo milho, MT dobra volume exportado em 2019


Seca na Índia e o excesso de chuvas e frio nos Estados Unidos causaram diminuição na oferta mundial do milho. Esse cenário tem favorecido o mercado de exportações de milho brasileiro. Plantação de milho deve aumentar ainda mais
Mayke Toscano/Gcom-MT
Devido aos problemas climáticos mundiais, o milho está com problemas de fornecimento. Com a seca na Índia e o excesso de chuvas e frio nos Estados Unidos, houve diminuição na oferta mundial do milho.
Esse cenário tem favorecido o mercado de exportações de milho brasileiro. Mais de um terço da produção mundial de grãos é de milho.
Entre janeiro e novembro de 2019, 39,1 milhões de toneladas foram exportadas, o que corresponde a um aumento de 101% em relação ao ano anterior. Atualmente, 40% da safra brasileira é exportada.
Segundo o vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Fernando Cadore, a questão cambial também tem favorecido a exportação de milho.
“Com o real desvalorizado, nosso produto fica atrativo perante aos outros mercados mundiais”.
Mato Grosso é o maior exportador de milho do país
Mayke Toscano/ Gcom-MT
Hoje Mato Grosso ocupa o posto de maior exportador de milho do Brasil. Na última safra a produção do grão no estado chegou a 32 milhões de toneladas e foram consumidos cerca de 7 milhões de toneladas. Quase 80% da produção do estado é destinada à exportação.
Porém, apesar do cenário positivo e da alta procura, é importante manter a atenção.
“Se tivermos qualquer oscilação cambial para baixo ou alguma coisa que atrapalhe nossa exportação, o milho pode ficar retido no mercado interno, que o pode ser um problema, pois não tem o que se fazer com esse milho, não há tem como consumi-lo num curto espaço de tempo”, alerta Cadore.
Antônio Galvan, presidente da Aprosoja-MT
Nathalia Okde/G1
O presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, afirmou que a área de milho plantada em Mato Grosso vai aumentar.
“Hoje por conta do preço do milho, a rentabilidade está muito maior. Não tem como fugir do mercado atrativo do jeito que está. Eu mesmo, inclusive plantarei mais áreas esse ano do que eu plantava no ano passado. É preciso aproveitar o momento”, destacou.
Entre outras vantagens, o milho não necessita de processo industrial complexo como a soja.
Ainda de acordo com Galvan, a qualidade do milho produzido em Mato Grosso torna o produto disputado no mercado internacional.
“Nosso milho é formado no período chuvoso. Por colhermos no período da seca, o milho de Mato Grosso tem uma qualidade que é disputada em qualquer lugar no mundo. Todo o mundo quer o milho de Mato Grosso”, afirmou.
*Sob a supervisão de Pollyana Araújo

Referência

Honda CB 250F Twister Special Edition chega a partir de R$ 14.945


Edição especial conta com grafismos inéditos, mas mantém mesma mecânica. Opção com ABS sai por R$ 15.945. Honda CB Twister Special Edition 2020
Divulgação
A Honda anunciou a chegada da CB 250F Twister Special Edition às concessionárias da marca. Essa edição especial foi revelada no Salão Duas Rodas 2019 e traz grafismos novos ao modelo de baixa cilindrada da marca, mas mantém a mesma base mecânica. Veja os preços da moto:
CB 250F Twister SE CBS: R$ 14.945
CB 250F Twister SE ABS: R$ 15.945
As versões de linha normal da Twister custam R$ 14.636 (CBS) e R$ 15.644 (ABS). Como diferencial, a Special Edition traz uma inspiração “racing” em sua pintura. O moto possui rodas laranjas, e acabamento utilizando as cores azul, branco, preto e o próprio laranja na lataria.
Detalhes do grafismo da Honda CB 250F Twister Special Edition
Divulgação
Como detalhe na lateral do tanque, está ressaltado o número “250”, remetendo à cilindrada do motor da Twister. Ele continua o mesmo monocilíndrico de 249,5 cc, que rende 22,6 cavalos de potência máxima e 2,28 kgfm de torque.
Honda CB 250F Twister Special Edition 2020
Divulgação
Honda CB 250F Twister Special Edition 2020
Divulgação
Honda CB 250F Twister Special Edition 2020
Divulgação
CB 650R também chega em 2020; saiba como é andar nela:
Honda CB 650R: como é andar na moto que foi lançada no Salão Duas Rodas

Referência

IPVA 2020 no RJ: vence nesta terça o imposto para placas com final 0


Contribuintes podem quitar o IPVA à vista, com 3% de desconto, ou dividi-lo em três vezes. Primeira parcela também vence nesta terça. Primeira parcela do IPVA vence nesta terça-feira (21) para carros com placa com final 0
Vence nesta terça-feira (21) a cota única ou a primeira parcela do IPVA 2020 no RJ para veículos cuja placa termina em 0.
Esta semana vencem ainda mais três finais de placa:
1 – quarta (22);
2 – quinta (23);
3 – sexta (24).
Contribuintes precisam gerar três guias de pagamento, a despeito de parcelar ou não o imposto:
O boleto do IPVA, cujo valor varia de acordo com o modelo e o ano do veículo;
A Guia de Regularização de Taxas, no valor de R$ 210,48, para o licenciamento anual;
O seguro obrigatório do DPVAT.
Nas três, é necessário digitar o número do Renavam.
Carros parados na Avenida Francisco Bicalho na hora do pico de trânsito na tarde desta quinta
Marcos Serra Lima/G1
IPVA
O tributo pode ser pago em cota única, com desconto de 3%, ou a quantia integral poderá ser dividida em três vezes.
O boleto da cota única ou da primeira parcela deve ser gerado nesta página do Bradesco. Não é necessário ser correntista do banco.
Para quem optar pelo parcelamento, é necessário voltar todo mês para emitir as demais guias.
Com base nos preços de mercado calculados pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o imposto será, na média geral, 3,26% menor do que em 2019. No caso dos automóveis, a redução média será de 3,60%. Já para as motos, o tributo cairá 2,06% em média.
Confira abaixo o calendário para o pagamento do imposto, que vai do dia 21 de janeiro a 8 de abril, de acordo com o fim da placa do veículo:
Calendário do IPVA 2020 do RJ
Reprodução/Sefaz-RJ
Licenciamento sem vistoria
Outra taxa é a do licenciamento anual obrigatório, o que dá o CRLV, o certificado do veículo. A guia é emitida à parte, também no site do Bradesco.
Em 2019, o governador Wilson Witzel aboliu a vistoria para a maioria dos casos. O CRLV pôde ser emitido em postos sem a necessidade de levar o veículo.
O valor da guia em 2020 será de R$ 210,48 para todos os contribuintes.
CRLV
Detran/Divulgação
A novela do DPVAT
O vaivém nos valores do DPVAT 2020 fizeram mais de 2 milhões de motoristas pagarem mais caro pelo seguro obrigatório e, depois do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a redução do valor, esses consumidores têm o direito a receber o estorno com a diferença de preços.
Quem ainda não pagou deve ficar atento ao calendário do IPVA: o DPVAT segue as datas estipuladas pelo governo do RJ. O boleto deve ser emitido neste link.
Quais os valores em 2020
Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 – redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019;
Ciclomotores: R$ 5,67 – redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019;
Caminhões: R$ 5,78 – redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019;
Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 – redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019;
Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 – redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019
Motos: R$ 12,30 – redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019.
Como pedir a restituição se pagou a mais
De acordo com Seguradora Líder, a diferença do valor no DPVAT, para quem pagou antes da redução, será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.
O site para o reembolso é o https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br.
Para realizar a solicitação, será necessário informar:
CPF ou CNPJ do proprietário;
Renavam do veículo;
E-mail de contato;
Telefone de contato;
Data em que foi realizado o pagamento maior;
Valor pago;
Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário.
A gestora do seguro obrigatório diz que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis.

Referência

Réplica é apreendida após Ferrari denunciar dentista por plágio em Cachoeira Paulista


Veículo havia sido apreendido no início de 2019, depois de montadora italiana processar dentista de Cachoeira Paulista por crime contra marcas. Ação foi arquivada em 16 de janeiro, com o fim de prazo para Ferrari representar. Protótipo foi apreendido em janeiro de 2019
Arquivo pessoal/Vitor Estevan
O dentista Vitor Estevan, de 32 anos, morador de Cachoeira Paulista, pediu nesta segunda-feira (20) à Justiça a devolução de uma réplica de Ferrari fabricada por ele e apreendida há um ano após a marca denunciá-lo por plágio. A ação foi extinta em 16 de janeiro, depois que expirou o prazo para a montadora italiana formalizasse o processo.
“Eu era tido como um falsificador, mas agora esse peso saiu das minhas costas”, disse ele.
Para o advogado do dentista, com a extinção da ação, não há motivo para que o veículo continue apreendido. A liberação do carro, que está em um pátio em Lorena, ainda depende da autorização da Justiça.
A Ferrari registrou um boletim de ocorrência por crime contra marcas ao tomar conhecimento de que o autor da réplica tentou vender o carro – ainda inacabado – em uma plataforma na internet.
A queixa-crime feita na Polícia Civil deveria ter sido representada judicialmente em até seis meses, o que não aconteceu.
“Eu carreguei por um ano o fardo de ser um falsificador, alguém que infringia a lei, o que eu não sou. Agora, eu vou poder andar de cabeça erguida e ter a minha vida de volta”, afirmou o dentista.
Mesmo com a extinção da ação, o grupo de advogados que representa a marca no Brasil recorreu e pediu que que veículo fosse destruído. O argumento era que o laudo que está no processo constatou plágio.
Feita com a junção de vários outros veículos, a réplica tem acabamento em fibra de vidro, que reproduz os detalhes da lataria do modelo F40. No laudo, a perícia alegou que, apesar de “amador e grosseiro”, tratava-se de uma réplica.
A Justiça ainda não se manifestou sobre o destino do veículo e não há prazo para que isso aconteça.
O G1 entrou em contato com os advogados que representam a montadora, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.
Perícia foi feita comparando o protótipo com fotos do modelo original
Reprodução
Carro apreendido após boletim de ocorrência
Vitor Estevan teve a réplica apreendida em janeiro de 2019, depois que a montadora italiana registrou um boletim de ocorrência por crime contra marcas.
De acordo com a legislação, o design é “exclusividade titular da marca e vedada a reprodução ou imitaçã””. Desde então, os advogados do dentista e da montadora discutem na Justiça o destino do carro.
O modelo copiado por Vitor foi lançado em 1987. A F40 foi o último veículo da Ferrari produzido com a supervisão de Enzo Ferrari, fundador da marca.
O automóvel original alcança 300 km/h e há pouco mais de mil exemplares da ‘super máquina’ no mundo. Por ser considerado raro no mercado, o preço do esportivo varia, ultrapassando os R$ 4 milhões.
Danos morais
Por causa da repercussão, Vitor acionou a empresa na Justiça pedindo indenização de R$ 100 mil por danos morais. A ação foi movida por ele em novembro de 2019.
No processo, ele alegou que teve prejuízo moral, já que trabalha como profissional liberal e dependia do “bom nome” para o exercício da profissão. Disse ainda que teve de ser submetido a tratamento psicológico, reflexo dos impactos sofridos pela exposição depois do caso.
Neste processo, a Ferrari ainda não foi citada e não há andamento.
Réplica é apreendida após Ferrari denunciar dentista por plágio em Cachoeira Paulista
Réplica de Ferrari está apreendida em um pátio em Lorena (SP)
Arthur Costa/TV Vanguarda

Referência

RS tem 190 vagas temporárias abertas para área da saúde da Brigada Militar


Inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet até o dia 22 de janeiro. As oportunidades são para Porto Alegre e Santa Maria. RS tem 190 vagas temporárias na área da saúde da Brigada Militar
Divulgação EMBM
O governo do Rio Grande do Sul está com 190 vagas temporárias abertas para compor o quadro de saúde da Brigada Militar. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet até quarta-feira (22).
São 45 vagas de tenente para médicos e enfermeiros e 145 para soldados com formação em técnico em enfermagem. As oportunidades são para as cidades de Porto Alegre e Santa Maria, na Região Central do estado. A carga horária semanal é de 40 horas.
A taxa de inscrição para candidatos de nível superior é de R$ 195,02, e de R$ 85,53 para nível técnico.
As vagas para médicos são nas especialidades de medicina intensiva, cardiologia, clínica médica (medicina interna) e medicina de emergência.
A seleção dos profissionais será dividida em etapa eliminatória (exames de saúde, de aptidão física e avaliação psicológica) e classificatória (prova de títulos e entrevista técnica).
Após, será realizada a investigação social do candidato e o curso de adaptação. Os concorrentes a técnicos de enfermagem não precisarão realizar prova de títulos na etapa classificatória.
Consulte os editais para mais informações sobre cargos de nível superior e nível técnico.

Referência

Veja as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 21 de janeiro


São oportunidades para auxiliar financeiro, garçom, mestre doceiro, comprador, atendente de lanchonete, entre outros. Sine Macapá oferece vaga para mestre doceiro
Globo Repórter
O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.
Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas na capital.
Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).
Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:
atendente de lanchonete
atendente de telemarketing
auxiliar financeiro
cobrador externo
comprador
empregada domestica
garçom
mestre doceiro
promotor de vendas externo
secretária
O Sine informa que as vagas oferecidas podem sofrer alterações de um dia para o outro, pois o sistema não contabiliza os atendimentos ao longo do dia realizado nas unidades Superfácil, que funcionam após o fechamento da agência central.
Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.

Referência