Greve de caminhoneiros no porto de Santos faz Chery adiar retomada da produção

Greve de caminhoneiros no porto de Santos faz Chery adiar retomada da produção

Greve de caminhoneiros no porto de Santos faz Chery adiar retomada da produção


Montadora em Jacareí aguarda chegada de peças que estão no porto do litoral sul paulista, segundo o sindicato. Movimento grevista encerrou paralisação no local na última quinta (31), um dia depois do restante do país. Expediente será retomado na terça (5). Caoa Chery produz os modelos QQ e Tigo2 em Jacareí
Divulgação/Chery
A linha de produção da Caoa Chery, em Jacareí (SP), vai retomar a produção apenas nesta terça-feira (5) após uma semana de paralisação. A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos que justifica que a montadora mantém paralisada as atividades por falta de peças, ainda por reflexo da greve dos caminhoneiros.
Os itens, segundo a entidade, estão no porto de Santos, último ponto do país a ter a greve desmobilizada. O acesso ao porto ficou bloqueado por 11 dias, até a última quinta (31).
Com isso, a Caoa Chery será a última das quatro montadoras com unidades no Vale do Paraíba a retomar as atividades.
GM, em São José; e Ford, em Taubaté, voltaram a operar normalmente a partir do 1º turno na manhã desta segunda (4). A Volks, também em Taubaté, retomou a produção no segundo turno.
As multinacionais suspenderam temporariamente a produção na última semana por falta de peças. As remessas estavam bloqueadas nas estradas durante o protesto.
A Chery produz em Jacareí o QQ e o Tiggo 2 e emprega cerca de 500 trabalhadores.
O G1 procurou as montadoras por meio das assessorias de imprensa, que confirmaram as datas indicadas pelo sindicato de retomada da produção.

Referência