Transportes

01dca3cf b5e5 45e0 859d 6aaa306d60cf

Eles chegaram na manhã desta segunda-feira à região e buscam diminuir tempo de resposta às necessidades encontradas

01dca3cf b5e5 45e0 859d 6aaa306d60cfNa manhã desta segunda-feira, 4 de março, o Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), general Santos Filho, e o Diretor de Obras de Cooperação do Exército Brasileiro, general Viana, chegaram aos trechos que apresentam dificuldades de deslocamento na BR-163/PA. Eles buscam aproximar a linha decisória das equipes que trabalham localmente e garantir o acesso dos caminhões aos portos de Miritituba. A ideia é diminuir o tempo de resposta às necessidades encontradas na região.

Após sobrevoo para reconhecimentos aéreo dos pontos críticos, os diretores realizarão reuniões com as equipes para fortalecimento do trabalho desenvolvido nos últimos dias. Em solo, técnicos da autarquia, militares e policiais rodoviários federais buscam recuperar a via degradada pelas constantes e fortes chuvas na região, bem como organizar o grande fluxo de caminhões carregados com a safra de soja e que se direcionam aos portos paraenses.

De acordo com o general Santos Filho, a atuação coordenada tem sido fundamental para recuperação emergencial da estrada e para assistência aos caminhoneiros que estão no local. “A polícia atua juntamente com o DNIT na organização do tráfego, enquanto trabalhamos com o Exército nos reparos da BR-163. A entrega de alimentos tem funcionado e a distribuição de água foi intensificada”, explica.

O trabalho em conjunto do DNIT, Exército e da PRF continuará após o período de chuvas para concluir a pavimentação de todo o trecho até dezembro deste ano. A medida vai melhorar o trânsito na região antes do próximo inverno.

 

Fonte: Coordenação de Comunicação Social – DNIT

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

Info Concessoes 6 areas Portuarias em 5 de abril copia

Somados, investimentos atingem R$ 430 milhões. As áreas estão localizadas no Pará e são destinadas à movimentação e armazenagem de combustíveis

O leilão de arrendamento de cinco áreas portuárias Belém e uma em Vila do Conde, no Pará, será realizado pelo Ministério da Infraestrutura, no dia 5 de abril, na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. O leilão faz parte dos planos do Governo Federal de realizar 23 concessões, incluindo portos, aeroportos e ferrovia, dentro dos primeiros 100 dias da gestão do presidente Jair Bolsonaro. Todas as seis áreas são destinadas à movimentação e armazenagem de granéis líquidos (combustíveis).

Os investimentos previstos nos quatro terminais são de R$ 430 milhões. O valor mínimo de outorga começará em R$ 1,00, valor que se justifica no interesse do Governo Federal da promoção de investimentos, melhoria na prestação dos serviços dos portos e a redução dos custos logísticos, e não na acumulação de recursos no caixa da União.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, defende o modelo e acredita no resultado positivo do leilão, uma vez que o governo federal está trabalhando arduamente na confiança do setor privado. “Essa parceria será fundamental para o desenvolvimento e competitividade do setor portuário do país”, avaliou.

Para o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, a estratégia do governo em leiloar terminais que movimentam o mesmo tipo de carga está fundamentada no investimento de cadeias de abastecimento de combustíveis para a região Norte do país. “O leilão vai proporcionar melhoria na prestação desse serviço para o estado do Pará”, afirmou o secretário.

PORTO DE BELÉM – São cinco áreas, todas destinadas à movimentação e armazenamento de gráneis líquidos (combustíveis).  Para BEL 02A, a previsão de investimentos é de R$ 48,3 milhões, e para BEL 02B, de R$ 27,4 milhões, com prazo de arrendamento de 15 anos para as duas, prorrogável por igual período.  

A área BEL 04 terá capacidade de movimentação de 864.000 m³/ano para movimentação de granéis líquidos, com prazo de 15 anos e investimentos previstos de R$ 11,6 milhões.

Já as áreas BEL 08 e BEL 09 terão prazo de arrendamento de 20 anos, também prorrogável por igual período. Para a BEL 08, o investimento será de R$ 89 milhões. A nova capacidade da área BEL 09 será de 530 mil toneladas/ano e os investimentos na ordem de R$ 128 milhões.

PORTO DE VILA DO CONDE – O terminal VDC12, localizado no Porto de Vila do Conde (PA), terá prazo de arrendamento de 25 anos, prorrogável por mais 25 e previsão de investimento de R$ 126,3 milhões. Também destinada à movimentação de granéis líquidos, a capacidade de movimentação de combustíveis será ampliada em 4,0 milhões toneladas/ano.

Info Concessoes 6 areas Portuarias em 5 de abril copia

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

AF IN LOCO INTERSTITIAL 1440X960

Vídeos publicitários vão circular, principalmente, no Facebook, Instagram e Twitter, até a Quarta-feira de Cinzas 

Combater a mistura entre bebida e direção. Esse é o foco da campanha para o Carnaval 2019 lançada, nesta sexta-feira (01), pelo Ministério da Infraestrutura. Tendo como mote a mensagem “Brinque no Carnaval, mas não brinque no volante. Se beber, não dirija”, a campanha busca conscientizar o motorista a não assumir o volante após ingerir bebida alcoólica nos festejos dos próximos dias.

AF IN LOCO INTERSTITIAL 1440X960

Os vídeos do ministério circularão durante todos os dias de festa nos canais institucionais próprios do ministério da Infraestrutura no Facebook, Instagram e Twitter. Além disso, já estão no ar spots em rádios e também serão divulgados, até a Quarta-feira de Cinzas (06), anúncios em aplicativos para celular, como Spotify, Waze, entre outros. A campanha é realizada em todo o Brasil, com reforço nas principais praças de Carnaval, tendo como objetivo alcançar todos os cidadãos portadores da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Confira os vídeos da campanha: http://infraestrutura.gov.br/component/content/article/47-servicos/8343-carnaval.html e acesse as redes do ministério.

Ministério da Infraestrutura:

Denatran:

 

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Referência

Ações terão foco principal em pedestres, ciclistas e motociclistas. Também ficou decidido revogar resolução que previa multa para pedestres e ciclistas

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, nesta sexta-feira (01/03), no Diário Oficial da União, as novas diretrizes para a Campanha Nacional de Trânsito 2019/2020. Com o tema “No trânsito, o sentido é a vida”, a campanha envolverá ações que serão realizadas de maio deste ano a abril de 2020, com foco principal nos pedestres, ciclistas e motociclistas, além de ações destinadas à conscientização dos condutores para promover o respeito a estes que são os mais vulneráveis no trânsito.

A campanha vem atrelada à decisão de revogar a resolução nº 706/2017, que previa penalidades por infrações a pedestres e ciclistas. O Conselho entendeu que ainda é preciso promover campanhas educativas efetivas antes de estabelecer sanções.

“A ideia é reforçar as ações de conscientização e educação no trânsito envolvendo todos os atores sobre suas responsabilidades, especialmente, aqueles que são mais vulneráveis e que eles próprios saibam como ter uma atitude preventiva de acidentes. Nosso maior objetivo é promover a segurança no trânsito, é preservar a vida”, afirmou o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Jerry Dias.

As campanhas educativas de trânsito serão realizadas em três momentos e voltadas para públicos distintos. A primeira, que acontece de maio a agosto de 2019, terá foco no pedestre. Neste período, serão realizadas ações de apoio ao movimento Maio Amarelo, à Semana das Nações Unidas sobre segurança viária, à campanha de valorização das faixas para pedestres e do “sinal de vida”, de prevenção voltada para o período das férias escolares e de educação sobre a utilização do celular por pedestres, ciclista e condutor.

Entre setembro e dezembro de 2019, haverá ações específicas para ciclistas, como na Semana Nacional de Trânsito, na campanha das bicicletas como meio de locomoção, bicicleta nas férias escolares e o seu convívio no trânsito e no Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito.

Já em 2020, de janeiro a abril, as campanhas serão voltadas para os motociclistas. Entre as campanhas envolvidas, estão “Respeite o motociclista, respeite a vida”, “Valorização da Lei Seca e sua importância na redução de acidentes”, “Capacete é vida” e “Educação sobre a utilização do celular quando estamos em movimento, nos papéis de pedestre, ciclista e condutor”.

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

O CONTRAN revogou, nesta quinta-feira (28), a Resolução nº 706/2017, que dispõe sobre as penalidades por infrações a pedestres e ciclistas. O Conselho entendeu que o assunto exige discussões que envolvem engenharia, educação e fiscalização de trânsito. Antes de estabelecer sanções, deve-se promover efetiva campanha educativa para que todos os envolvidos no trânsito respeitem aqueles que são mais vulneráveis e que eles próprios saibam como ter uma atitude preventiva de acidentes. A decisão foi publicado no Diario Oficial da União desta sexta-feira (01/03)

Nesse sentido, o Conselho aprovou a Campanha Nacional de Educação para o Trânsito, na qual estabelece que os pedestres, ciclistas e motociclistas sejam o principal foco das ações educativas até abril de 2020. O tema escolhido para a campanha 2019/2020 foi: NO TRÂNSITO, O SENTIDO É A VIDA.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Referência

Tarcísio Gomes de Freitas também assinou ordem de serviço para início das obras de pavimentação na BR-447/ES

Mais uma etapa das obras de modernização do Contorno de Iconha, na BR-101/ES, foi entregue, nesta quinta-feira (29), pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Com investimento de R$ 80 milhões, as obras realizadas no local vão destravar o principal gargalo de tráfego no trecho sul da rodovia, que atravessa a área urbana de Iconha.

Com 7,8 quilômetros de extensão, o serviço executado abarcou a construção de duas pontes sobre o Rio Iconha, uma para cada sentido da rodovia, e quatro viadutos – dois na interseção norte e outros dois na interseção sul. A modernização do Contorno, que possui pista duplicada nos dois sentidos, vai tirar o fluxo pesado de carros de dentro do município e reduzir o tempo de viagem no trecho, que deve passar de cerca de uma hora para menos de 10 minutos.

Na avaliação do ministro, a obra vai proporcionar uma série de ganhos econômicos para a região. “Uma duplicação é sempre bem-vinda, porque proporciona fluidez, melhora a logística e segurança. Então, tem uma série de ganhos em termos de qualidade de vida para a população”, destacou Tarcísio Gomes de Freitas. “Essa é uma finalidade de transferirmos isso para a iniciativa privada. Problemas que vêm de muitos anos estão finalmente sendo resolvidos agora”, analisou o ministro.

BR-447 – O ministro também assinou a ordem de serviço para início das obras de pavimentação da BR-447/ES. Com a execução dos trabalhos, que contemplam trecho de 4,33 quilômetros, a BR-262 será ligada à Rodovia Leste-Oeste, no município de Vila Velha, facilitando o acesso ao porto de Capuaba. Depois de concluída, a obra será a principal via para o escoamento das cargas que entram e saem do Porto de Vitória, desafogando o tráfego com destino à área de Capuaba e melhorando significativamente a integração metropolitana na região.

A importância estratégica da obra da BR-447/ES foi destacada pelo ministro. “Os portos acabaram ficando com seus acessos estrangulados pelas cidades. Então, essa é uma obra que visa criar uma via expressa, fazendo com que a carga chegue da melhor forma possível ao porto. Isso para diminuir tempo de viagem e aumentar a produtividade e segurança”, avaliou Tarcísio.

Fotos: 

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

L1310591

Sessão pública será realizada na Bolsa de Valores de São Paulo no dia 28 de março. A entrega das propostas acontecerá no dia 25

L1310591No dia 28 de março, na Bolsa de Valores de São Paulo, o Ministério da Infraestrutura e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizam o leilão da EF-151, conhecida como Ferrovia Norte-Sul (FNS), no trecho que vai de Estrela d’Oeste (SP) a Porto Nacional (TO), com 1.537 quilômetros. O valor mínimo de outorga é de R$ 1,353 bilhão, com investimentos previstos de R$ 2,8 bilhões e prazo de concessão de 30 anos, sendo vedada a sua prorrogação.

O certame faz parte dos planos do Governo Federal de realizar 23 concessões, incluindo terminais portuários, aeroportos e ferrovias, dentro dos primeiros 100 dias da gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, destaca ainda que o governo vai ampliar a participação ferroviária no transporte de cargas no Brasil nos próximos anos. “Temos o desafio de equalizar a nossa matriz de transportes e esse objetivo vem sendo perseguido pelo Ministério. A concessão da ferrovia Norte-Sul é um grande passo para isso”, avaliou o ministro.

Saiba mais: Lance mínimo do leilão da Norte-Sul é de R$ 1,353 bilhão

O vencedor do leilão será aquele que ofertar o maior lance. O contrato consiste na exploração da infraestrutura e na prestação do serviço público de transporte ferroviário, além de garantir a manutenção e conservação da infraestrutura durante todo o período da concessão.

INVESTIMENTOS – O contrato estabelece dois tipos de investimentos obrigatórios: investimentos com prazo determinado e investimentos condicionados à demanda. Além disso, o subconcessionário terá que investir na execução de planos ambientais; implantação de oficinas de manutenção e postos de abastecimento; aquisição de equipamentos ferroviários e material rodante, os quais serão avaliados pela ANTT por meio de indicadores e parâmetros técnicos.

Os investimentos com prazo determinado incluem: implantação de passagens inferiores, remanejamento de linhas de transmissão, implantação de marcos quilométricos, implantação de sistema de proteção de pilares de pontes, conclusão do Pátio de Estrela D’Oeste, instalação de detectores de descarrilamento, sistema de licenciamento e sinalização de via, implantação de terminal de armazenamento de carga e descarga de granéis sólidos agrícolas e conclusão das obras remanescentes da Extensão Sul (remanescente dos lotes 1S, 1SA; 3S, 3SA; e 4S e remanescente de superestrutura dos lotes 5S e 5SA).

Os investimentos condicionados à demanda referem-se a intervenções a serem realizadas pela subconcessionária que garantam a adequada capacidade operacional da ferrovia frente à demanda de transporte ferroviário de cargas, de forma a manter o Índice de Saturação da Ferrovia (ISF) sempre abaixo de 90%.

A FERROVIA – Atualmente, a FNS está dividida em três tramos: o Tramo Norte, entre Açailândia (MA) e Porto Nacional (TO), tem 720 km de extensão e está em operação comercial pela subconcessionária Ferrovia Norte Sul S.A desde 2007. Esse trecho não está incluso na concessão.

O segundo vai de Palmas (TO) até Anápolis (GO), conhecido como Tramo Central, tem 855 km de extensão e também está em operação, com movimentação de carga pela VALEC. Já o Tramo Sul compreende os municípios de Ouro Verde de Goiás e Estrela d´Oeste e tem 682 km de extensão. As obras estão em fase final.

A ferrovia Norte-Sul foi projetada para se tornar a espinha dorsal do transporte ferroviário do Brasil, integrando o território nacional e contribuindo para a redução do custo logístico do transporte de carga no país. A estimativa é que ao final da concessão, o trecho ferroviário em questão possa capturar uma demanda equivalente a 22,73 milhões de toneladas.

card concessao ferrovias norte sul ST

 

Fotos: Carlos Neto/VALEC (capa) e Tina Coelho/VALEC (interna)

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

Audiencia Publica Senado Alberto Ruy

Tarcísio Gomes de Freitas destaca a concessão de 23 projetos nos primeiros 100 dias de governo e a importância da parceria com o setor privado nos futuros empreendimentos

Audiencia Publica Senado Alberto RuyO ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou, nesta terça-feira (26), de audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal, onde apresentou os principais projetos e ações da Pasta. A ampliação das parcerias e diálogo com o setor privado, no sentido de atrair o setor para destravar os investimentos no Brasil, foi um dos pontos destacados pelo ministro. “Temos que ser capazes de mostrar aos investidores estrangeiros que o Brasil é um porto seguro para se investir e que nossos projetos estão bem estruturados e com segurança total segurança jurídica”, explicou.

Além disso, Freitas reforçou aos senadores que, diante todas as dificuldades orçamentárias que a Pasta tem passado, é necessária uma gestão eficiente para a alocação dos recursos públicos e que o apoio do Congresso é fundamental para dar continuidade às obras estratégicas de infraestrutura. “Vamos chamar bancada por bancada para ouvir qual é a opinião dos parlamentares para uso do Orçamento”, adiantou.

A necessidade de diversificar a política de transportes brasileira, aumentando o uso de hidrovias, cabotagem (navegação dentro do país, em rios ou mar) e ferrovias também foi levantada. “Temos o desafio de equalizar a nossa matriz de transportes e esse objetivo vem sendo perseguido pelo Ministério”, reforçou Freitas.

CONCESSÕES – Dentro dos 100 dias de gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro, o Governo Federal vai realizar 23 concessões de projetos na área de infraestrutura, entre eles os 12 aeroportos, divididos em três blocos (Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste). O primeiro bloco tem como foco o turismo, o segundo é voltado para o setor de óleo e gás, e o último tem como objetivo alavancar o agronegócio. O leilão dos aeroportos será no dia 15 de março, em São Paulo.

Também serão realizados, nos dias 22 de março e 5 de abril, leilões de arrendamento de dez áreas portuárias destinadas à movimentação de GLP (combustíveis), e, no dia 28 de março, o leilão de 1.537 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul (FNS). A previsão de investimentos nos 23 projetos é de aproximadamente R$ 7 bilhões, com benefícios diretos para a população.

RODOVIAS – No segmento rodoviário, o ministro pontuou aos senadores que há oito trechos qualificados na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para serem licitados: BR-364/RO, BR-152/282/470/SC e SC-412, BR-080/153/414 GO/TO, BR 364/365/GO/MG, CRT BR 116/RJ, CONCER BR-040/MG/RJ, NOVADUTRA BR-116/RJ/SP e BR-101/SC. Os oito trechos totalizam um investimento de R$ 47 bilhões.

AVIAÇÃO – após o leilão dos 12 aeroportos no dia 15 de março, Tarcísio Gomes de Freitas voltou a destacar que o Governo Federal vai publicar os estudos de uma sexta rodada – também em bloco – com 20 aeroportos. Outro tópico abordado foi a aprovação da Medida Provisória 863/18, que autoriza 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas. “Nós já temos algumas companhias low cost que estão prontas para entrar no Brasil, esperando apenas a aprovação. No Brasil, temos pouca concorrência e com novos players teremos mais”, avaliou Freitas.

Na oportunidade, o ministro também citou o exemplo de estados que reduziram os valores do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do querosene da aviação, como o estado de São Paulo, que baixou de 18% para 12% e, com isso, aumentou a quantidade de rotas aéreas.

FERROVIAS – Segundo o ministro, a licitação da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL) e da Ferrogrão deve ocorrer ainda neste ano. O ministério também está trabalhando nas prorrogações da Estrada de Ferro Carajás (EFC), Ferrovia Centro Atlântica (FCA), Estrada de Ferro Vitória Minas (EFVM), MRS e Rumo Malha Paulista.

PORTOS – Na audiência, o ministro antecipou aos senadores que, em breve, mais três terminais portuários serão qualificados pelo PPI: dois no Porto de Paranaguá (PR), destinado à movimentação de veículos e celulose, e um no Porto de Santos (SP), para movimentação de líquidos.

ENTREGAS – Entre as principais ações da Pasta, o ministro destacou a assinatura do contrato da Rodovia Integração SUL (RIS), no Rio Grane do Sul; a estratégia integrada para o escoamento da safra (Operação Radar); o diálogo com caminhoneiros, operadores e transportadores rodoviários de carga; a entrega de 79 quilômetros da BR-235, entre Bahia e Sergipe; a assinatura do contrato de um complexo no Porto de Açu, no Rio de Janeiro; e a liberação do tráfego em pista dupla na BR-101/AL, com 34 km.

“Nossas ações estão todas projetadas. Temos que seguir o nosso plano e com o esforço da minha grande equipe vamos cumprir o cronograma das nossas metas que são ousadas e possíveis. Mas para isso vamos ter muito trabalho. O diálogo com o Congresso Nacional e os órgãos de controle serão fundamentais”, finalizou o ministro na sua apresentação.

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência

O Conselho de Administração (Consad) da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) aprovou, nesta segunda-feira (25), a nomeação do engenheiro naval Casemiro Tércio Carvalho para ocupar o cargo de diretor-presidente da Companhia. Carvalho substitui o diretor de Relações com o Mercado e Comunidade da Codesp, José Alfredo de Albuquerque e Silva, que estava na função de diretor-presidente interinamente.

Casemiro Tércio é formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e pela Advanced Management Program (AMP) da IESE Business School. Foi presidente do Porto de São Sebastião e ex-diretor do Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo, além de sócio fundador e head de infraestrutura da Garín Investimentos e do Bureau da Engenharia.

Para o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, a nomeação de um quadro com perfil técnico e comprovada capacidade de gestão está alinhada às aspirações do Ministério da Infraestrutura para as Companhias Docas. “Executivo há mais de 13 anos, Casemiro Tércio apresenta uma extensa experiência, o que só vem a contribuir para a melhoria da direção do maior porto da América Latina”, avaliou o secretário.

Com sede em Santos, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP) é uma empresa pública, vinculada à Secretaria Nacional de Portos do Ministério da Infraestrutura.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

Referência

Guarulhos, Congonhas, Galeão, Santos Dumont, Recife e Salvador devem movimentar quase 7 milhões de passageiros. Nas rodovias, PRF vai intensificar fiscalização em Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Bahia

A Operação Carnaval nos seis principais aeroportos do país neste período começou nesta segunda-feira (25) e vai até o dia 9 de março. A estimativa da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura é que os terminais movimentem 6,8 milhões de passageiros no período, em voos domésticos e internacionais. O cálculo é baseado na taxa de ocupação média de 85% dos assentos ofertados pelas companhias aéreas.

Participam dessa operação os aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, Santos Dumont e Galeão, no Rio Janeiro. Serão 13 dias de reforço nos serviços para atender à alta demanda de turistas, em um procedimento padrão acordado e alinhado anualmente entre setor público e a iniciativa privada. Além de definir compromissos e responsabilidades respectivas dos aeroportos e companhias aéreas para o período, o regime especial de funcionamento tem por objetivo manter o índice médio de atrasos e de decolagens abaixo de 15%. A meta operacional de desempenho foi selada pela Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero).

O monitoramento e a fiscalização serão intensificados por meio de equipes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e da Secretária Nacional de Aviação Civil.

Durante este período também haverá reforço de profissionais nos aeroportos envolvidos. As empresas aéreas adotarão medidas para agilizar o atendimento aos passageiros, como: manter a ocupação máxima das posições de check-in nos horários de pico, reforço de funcionários em guichês exclusivos para informações e registro de manifestações, a suspensão da prática de overbooking, aumento no efetivo de tripulação e o reforço no treinamento das equipes de solo.

PICOS DE DEMANDA – Durante toda a operação, esses aeroportos devem registrar 41,7 mil pousos e decolagens entre voos domésticos e internacionais. O dia de maior movimentação será na sexta-feira (01/03). Neste dia, são esperados cerca de 565 mil viajantes nos terminais monitorados. Outro dia de maior movimento será na Quarta-feira de Cinzas (06/03), quando são esperados cerca de 551 mil passageiros retornando das festividades.

Já os dias de maior movimentação de voos internacionais serão os sábados, dias 2 e 9, quando os terminais de Galeão, Guarulhos, Recife e Salvador devem processar 83,1 e 82,3 mil passageiros, respectivamente.

ORIENTAÇÕES AOS PASSAGEIROS – Para não ter problemas e garantir uma viagem tranquila, é importante que o viajante se atente para alguns cuidados, como chegar com 1h30 de antecedência para voos domésticos e 2h30 para voos internacionais. É importante lembrar também que bagagens fora do padrão e com mais de 10 quilos deverão ser despachadas. Vale dizer ainda que os passageiros passarão por inspeção de raio-X ao embarcar, e que alguns poderão ser selecionados para revistas aleatórias, conforme prevê a legislação da Anac.

Todas as informações sobre viagens, direitos e responsabilidades do passageiro e da companhia área podem ser encontradas no Guia do Passageiro. O material traz ainda explicações sobre o funcionamento do setor aéreo e dicas, como, por exemplo, peso e devolução de bagagem, transporte de animais e produtos de origem animal e vegetal trazidos do exterior. Para obter mais informações, acesse aqui o Novo Guia do Passageiro.

FISCALIZAÇÃO NAS RODOVIAS – De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), do dia 1º a 6 de março, haverá reforço de fiscalização em todo o país. A estratégia faz parte do Rodovida, uma operação integrada e simultânea em todos os estados brasileiros que tem por objetivo a prevenção e redução de acidentes de trânsito nas rodovias federais. Para o Carnaval, serão intensificadas ações em pontos estratégicos que registraram maior incidência de acidentes, como os estados como Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Bahia.

O período do Carnaval recebe atenção especial da PRF, pois conta com grande fluxo de veículos nas rodovias federais e o uso abusivo de álcool, que é uma das principais preocupações do órgão.

A PRF também intensificará a fiscalização nas condutas consideradas de maior gravidade como: ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou cadeirinhas para crianças).

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Referência